Judoca Rafael Silva ‘Baby’ lesiona mão direita, é operado e está fora do Pan


O judô do Brasil terá um grande desfalque nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, que acontecerão de 26 de julho a 11 de agosto. Peso pesado da seleção, Rafael Silva “Baby” passou nesta sexta-feira por uma cirurgia na mão direita, em São Paulo, e foi cortado da delegação que irá à capital peruana. Em seu lugar, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) convocou David Moura.

O judoca se machucou durante os treinamentos realizados na Universidade de Kokushikan, no Japão, na última segunda-feira. Baby interrompeu qualquer atividade imediatamente e desembarcou no Brasil na quinta e passou pelo procedimento cirúrgico nesta sexta.

“O atleta Rafael Silva sofreu traumatismo na mão direita e os exames mostraram uma fratura no quarto metacarpo. Ele foi avaliado e passou por exames complementares com a equipe médica da CBJ e do Instituto Vita. Após a avaliação, o atleta será submetido ao tratamento cirúrgico”, explicou Mateus Saito, médico da seleção brasileira de judô.

A cirurgia, de acordo com a avaliação da equipe médica, possibilitará uma reabilitação mais rápida e permitirá que Rafael Silva recupere-se a tempo de disputar o Mundial, em Tóquio, no Japão, o último antes dos Jogos Olímpicos de 2020. O pesado lutará apenas no último dia de competição, em 31 de agosto, o que dá a Baby dois meses e meio para recuperar a mão.

Em 2015, o judoca passou por situação semelhante e também ficou fora dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, por conta de uma lesão no músculo peitoral na véspera do evento. David Moura o substituiu também naquela ocasião e garantiu o ouro para o Brasil entre os pesados. Atualmente, ambos estão entre os melhores do mundo no +100kg, com David sendo o número 3 e Rafael o 4 do ranking mundial.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora