Judô brasileiro fica fora do pódio no 2º dia do Grand Slam de Düsseldorf


O judô brasileiro voltou a ficar fora do pódio no Grand Slam de Düsseldorf, na Alemanha, neste sábado. Após não conquistar medalhas na sexta-feira, os representantes nacionais voltaram aos tatames, mas se saíram mal. Entre os sete lutadores que competiram, o melhor resultado foi de Charles Chibana (73kg), que venceu dois combates.

Chibana superou na estreia o angolano Manuel Agostinho por waza-ari. Na sequência, encarou Thato Lebang, de Botsuana, e se deu melhor após o rival levar três shidôs. Só que depois foi eliminado ao perder para o egípcio Mohamed Mohyeldin por waza-ari.

Na mesma categoria, Eduardo Katsuhiro avançou com os três shidôs aplicados no alemão Lukas Vennekold. Só que o excesso de punições provocou a sua eliminação na luta seguinte, contra o japonês Shohei Ono. Já Eduardo Yudi (até 81kg) caiu em sua estreia, por três punições, para o francês Alpha Oumar Djalo.

O desempenho das quatro brasileiras que lutaram neste sábado também foi ruim, com apenas um triunfo em cinco lutas. Essa vitória foi de Ellen Santana (70kg), contra Oula Dahouk, da equipe de refugiados, sendo definido por ippon. Só que depois ela perdeu para a japonesa japonesa Chizuru Arai.

Maria Portela (70kg) caiu por waza-ari para a russa Alena Prokopenko. Em luta definida no golden score, Ketleyn Quadros (63kg) levou um ippon da húngara Szofi Ozbas. E Alexia Castilhos (63kg) caiu para a norte-americana Alishia Galles.

O Grand Slam de Düsseldorf se encerra neste domingo com a participação de oito judocas brasileiros: Mayra Aguiar (78kg), Suelen Altheman (+78kg), Beatriz Souza (+78kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg), Rafael Silva (+100kg) e David Moura (+100kg).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora