Gabriel Medina inicia luta pelo tri com vitória em bateria na etapa de Gold Coast

Liderado por Gabriel Medina, atual campeão e vencedor por duas vezes do Circuito Mundial de Surfe, o Brasil começou a…


Liderado por Gabriel Medina, atual campeão e vencedor por duas vezes do Circuito Mundial de Surfe, o Brasil começou a etapa de abertura da temporada de 2019 em Gold Coast, na Austrália, nesta quarta-feira, com a classificação direta de seis surfistas à terceira fase. Além do paulista de Maresias, avançaram Filipe Toledo, Ítalo Ferreira, Yago Dora, Michael Rodrigues, Jessé Mendes e o novato Deivid Silva. Caio Ibelli, Jadson André, Willian Cardoso, Peterson Crisanto e Mateus Herdy terão que disputar a repescagem.

Em sua bateria, a sexta do primeiro dia de disputas, Medina venceu com a soma de 13.84 pontos, tendo como melhores notas 5.67 e 8,17 – esta a mais alta de toda primeira fase. O australiano Ryan Callinan ficou bem perto em segundo com 13.57, enquanto que Herdy, catarinense de 17 anos e campeão mundial júnior em 2018, caiu para a repescagem ao conseguir 7.23.

Um pouco antes, na terceira bateria, os primeiros brasileiros a entrarem na água em Gold Coast foram Yago Dora e Ítalo Ferreira, que mandaram para a repescagem o multicampeão Kelly Slater. O baiano foi o vencedor com um total de 14.33 e o potiguar veio a seguir com 11.93. Já o norte-americano obteve apenas 9.70.

Outra esperança brasileira para conquistar o título em 2019, Filipe Toledo avançou direto à terceira fase ao ficar em segundo lugar na quarta bateria com 9.53 pontos. Perdeu para o francês Joan Duru, que conseguiu 11.10, mas mandou o compatriota Caio Ibelli, que fez 7.60, para a repescagem.

Candidatos a tirar a taça de campeão do Brasil, o australiano Julian Wilson e o havaiano John John Florence tiveram desempenhos diferentes nesta quarta-feira. O primeiro caiu para a repescagem ao ficar em terceiro em uma bateria com o compatriota Reef Heazlewood e Seth Moniz, do Havaí. O segundo ficou em segundo perdendo para o local Mikey Wright e vencendo o brasileiro Peterson Crisanto.

Uma novidade da temporada de 2019 é o formato de disputa das etapas. A quarta fase masculina passará a ter oito baterias cada, com competições de oitavas de final. E o ano será importante porque vale classificação olímpica aos Jogos de Tóquio, em 2020, no Japão. No caso do Brasil, são 11 surfistas que vão brigar entre eles por duas vagas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora