FIVB define rivais do vôlei brasileiro na busca por vagas olímpicas

As seleções masculina e feminina de vôlei do Brasil já conhecem o caminho que terão pela frente na busca por…


As seleções masculina e feminina de vôlei do Brasil já conhecem o caminho que terão pela frente na busca por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Nesta quarta-feira, a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou os grupos dos torneios pré-olímpicos, determinados a partir dos rankings da entidade, sendo que as chaves com presença brasileira estão marcadas para agosto. Mas os locais de realização ainda não foram determinados.

Atual campeã olímpica e líder do ranking mundial, a seleção masculina vai encarar Egito, Bulgária e Porto Rico no classificatório. A competição, que ocorrerá entre 9 e 11 de agosto, será o principal foco da equipe em 2019, temporada que também contará com Liga das Nações, Campeonato Sul-Americano, Pan e Copa do Mundo, como destacou o técnico Renan Dal Zotto.

“O Pré-Olímpico é extremamente importante e perigoso. É uma competição de tiro curto, onde não podemos cometer falhas. Todo jogo vale a classificação. Sabemos que a Bulgária, até pela tradição, é a seleção mais perigosa, mas Egito e Porto Rico, claro, também exigem muito cuidado. Nosso foco vai estar total neste torneio, que consideramos o mais importante do ano”, disse Renan.

A seleção feminina entrará em quadra em busca da vaga olímpica entre 2 e 4 de agosto. E os seus rivais vão ser República Dominicana, Camarões e Azerbaijão. O técnico José Roberto Guimarães alertou para o perigo de confrontos contra alguns adversários que estão em ascensão.

“É um grupo forte, com seleções que têm se desenvolvido nos últimos anos. As três equipes participaram do último Mundial e mostraram uma melhora significativa. A República Dominicana tem no comando um brasileiro, o Marquinhos, e muito potencial de ataque. O Azerbaijão joga com bolas altas e tem jogadoras experientes que participam dos grandes campeonatos da Europa. Já Camarões tem melhorado a cada competição. Sabemos que será um ano de muito trabalho e vamos em busca dos melhores resultados possíveis”, contou o treinador.

Os torneios classificatórios intercontinentais distribuirão seis das 12 vagas em cada naipe nos Jogos de Tóquio. País-sede da Olimpíada, o Japão possui direito a uma chave em cada torneio. Já as outras cinco vagas vão ser distribuídas através de torneios continentais.

Confira os grupos dos torneios pré-olímpicos do vôlei:

Masculino

Grupo A: Brasil, Egito, Bulgária e Porto Rico.

Grupo B: Estados Unidos, Bélgica, Holanda e Coreia do Sul.

Grupo C: Itália, Sérvia, Austrália e Camarões.

Grupo D: Polônia, França, Eslovênia e Tunísia.

Grupo E: Rússia, Irã, Cuba e México.

Grupo F: Canadá, Argentina, Finlândia e China.

Feminino

Grupo A: Sérvia, Porto Rico, Tailândia e Polônia.

Grupo B: China, Turquia, Alemanha e República Checa.

Grupo C: Estados Unidos, Argentina, Bulgária e Casaquistão.

Grupo D: Brasil, República Dominicana, Camarões e Azerbaijão.

Grupo E: Rússia, Coreia do Sul, Canadá e México.

Grupo F: Holanda, Itália, Bélgica e Quênia.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!