Bicampeão mundial vai abrir ano em etapa de divisão de acesso do surfe em Noronha

A primeira grande parada do calendário mundial de surfe será em Fernando de Noronha, onde ocorre o Hang Loose Pro…


A primeira grande parada do calendário mundial de surfe será em Fernando de Noronha, onde ocorre o Hang Loose Pro Contest entre os dias 19 e 24 de fevereiro, valendo 6 mil pontos para o ranking da divisão de acesso. O campeão mundial Gabriel Medina já confirmou presença no evento, que servirá para ele de preparação para o Circuito Mundial, que começa apenas em 3 de abril, na Austrália.

“Estrategicamente é bom competir lá porque todo atleta é obrigado a correr duas etapas da divisão de acesso. Com isso, o Gabriel já cumpre uma e, caso chegue com chances de título novamente no Havaí, pode focar só no Pipe Masters, sem precisar disputar os outros eventos”, diz Charles Saldanha, padrasto e técnico de Medina, que volta a treinar no fim de janeiro.

A tradicional competição será realizada na praia da Cacimba do Padre, numa época de ótimas ondas tubulares. Pela alta pontuação e premiação de US$ 130 mil (cerca de R$ 510 mil), sendo US$ 25 mil (aproximadamente R$ 98 mil) ao campeão, o evento tem tudo para atrair grandes nomes do surfe. Outro ponto é que quem vencer a prova e conquistar os 6 mil pontos dará um passo importante para chegar à elite do surfe em 2020.

Até hoje foram realizadas 31 edições do Hang Loose Pro Contest, sendo que entre 2000 e 2012 ele foi disputado em Noronha. O australiano bicampeão mundial Tom Carrol venceu a competição duas vezes, em 1987 e 1988. No ano passado, quando foi realizado em Maresias, no litoral paulista, quem ganhou a etapa foi Deivid Silva.

“É muito bom voltarmos a abrir o calendário da WSL com uma etapa tão especial, com importantes pontos para os nossos atletas logo no início da temporada e com ondas perfeitas”, diz Xandi Fontes, diretor-geral da WSL na América do Sul.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora