Atleta de Americana completa 40 provas no ano

Rogério Almeida disputou, inclusive, sete maratonas e o último evento deste ano será o do Cristo Redentor, na véspera do Natal


O ultramaratonista Rogério Almeida, de Americana, já marcou presença em 40 corridas neste ano, com direito a sete maratonas. Até o fim de 2019, ele ainda vai participar de mais uma prova: a Corrida de Confraternização do Cristo Redentor, marcada para a próxima terça-feira, dia 24, no Rio de Janeiro.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Clique aqui e envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

“É o ano que eu mais disputei, que eu mais fiz corrida”, diz o atleta de 42 anos, que classificou o ano como “mágico”. Ao longo de 2019, Rogério competiu, inclusive, em eventos no exterior.

Ele chegou a correr no outro lado do planeta, em maio, quando disputou a Maratona da Muralha da China. Durante a prova, no meio dos 42 km, o ultramaratonista também precisou enfrentar 5.164 degraus.

Foto: Divulgação
Rogério Almeida participou de provas pelo mundo todo, inclusive na Maratona da Muralha da China

“Além da viagem, de ser muito longa, cerca de 27 a 28 horas de viagem, a gente fica com o nosso organismo trabalhando ao contrário, porque o horário que a gente dorme é o horário que está acordado na China. E, para deixar a maratona mais desafiadora, ela tem 8 km de degraus”, conta.

Outra corrida que o levou ao limite foi a Meia Maratona de Bogotá, realizada em julho, na Colômbia. “Até me senti mal lá. Tive bastante dor de cabeça por conta do clima. Fez as quatro estações na prova. Então, é uma prova bem desafiadora, com muita subida de ponte”.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

Em novembro, Rogério fez sua última maratona neste ano, a de Nova York, que tem o Central Park como ponto de chegada. “A energia é sensacional. Um milhão de pessoas na rua, e você passa pelos cinco distritos de Nova York. Simplesmente fantástica a prova”, afirma.

Ele atingiu a marca de 40 provas no último dia 8, em Belo Horizonte, ao finalizar sua sexta participação na Volta Internacional da Pampulha, evento que marcou a estreia dele em corridas. “Foi a minha primeira prova, quando comecei a correr”, lembra.

Rogério vai encerrar a temporada 2019 com os 12 km de subida que formam o percurso da Corrida de Confraternização do Cristo Redentor.

Em 2020, o morador de Americana quer fazer 12 maratonas, uma por mês, em países como Estados Unidos, Japão, Chile, Peru, Alemanha e Islândia, além do Brasil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora