Aos 36 anos, Antonio Zuza alcança sonho no boxe

Pugilista de de Santa Bárbara d'Oeste estreia como profissional diante de adversário argentino, em novembro


A insistência valeu a pena para o boxeador Antonio Zuza, de Santa Bárbara d’Oeste. Ele sempre quis lutar profissionalmente e tenta isso há pelo menos três anos, mas era atrapalhado por contusões. Aos 36 anos, o atleta deixou os problemas para trás e, enfim, vai realizar esse sonho. O compromisso será no dia 10 de novembro, em Mairiporã (SP), contra o argentino Pablo Rico.

Eles se enfrentarão pela categoria peso leve, no War Fight Night Boxing, competição que conta com a chancela do Conselho Nacional de Boxe. Para Zuza, o combate promete “pegar fogo”. “Querendo ou não, é brasileiro e argentino, né? Brasil e Argentina. Tem aquela rivalidade. Então, quer dizer, vai incendiar ainda mais o evento”, declarou.

A empolgação de Zuza, no entanto, contrasta com o drama que ele viveu nos últimos anos. “Sempre que a gente premeditava [uma luta profissional], alguma coisa acontecia. Ou eu machucava, caía. Sempre ficava adiando”, comentou.

Após as lesões, o atleta voltou a buscar uma oportunidade no ano passado, quando fazia um curso para treinador no Conselho Nacional. “Eu já vinha conversando com eles, pedindo apoio para eles, tanto para os dirigentes, diretores, gerentes… Todos eles lá, a direção do Conselho Nacional, para promover uma oportunidade para mim”, relatou.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Antonio Zuza recebeu o LIBERAL na academia onde treina, no Jardim Dona Regina, em Santa Bárbara d’Oeste

A chance surgiu em setembro, por intermédio do promotor de eventos Ricardo Leite. Ele conheceu Zuza no conselho, onde atuava como diretor de marketing. “Estou batalhando, treinando, com apoio da galera, dos alunos, familiares, todo mundo que está próximo de mim. E o meu professor mestre [José] Pereira, que está tendo a paciência de me caprichar”, afirmou o boxeador, que não compete desde 2010.

Atualmente, ele tem uma academia voltada para praticantes da modalidade, no Jardim Dona Regina. O retorno de Zuza aos ringues, além de ser um sonho pessoal, também um pedido das filhas e da esposa. “Sempre tiveram vontade de me ver lutar, nunca viram”.

Como atleta, ele já conquistou medalha de bronze nos Jogos Abertos do Interior, em 2009, e venceu uma luta preparatória para o Forja dos Campeões. Por conta de contusões, Zuza chegou a pendurar as luvas por um período.

ORIGEM

Natural de Crato, cidade situada no interior do Ceará, o pugilista está em Santa Bárbara desde os 7 anos e começou a treinar boxe aos 20. Motivado por seu avô, ele tomou gosto pelo esporte na época de ícones como Mike Tyson, Evander Holyfield e Maguila. Porém, o avô não queria que Zuza entrasse no mundo da luta. “Ele falava que isso não era futuro, que não sei o que. E já viu, né? Aquele linguajar todo antigo. Nisso, eu fazia outras modalidades antes. Fazia até escondido, sem ele saber, por muito tempo mesmo, muitos anos”, revelou o atleta, que, mesmo assim, seguiu em busca de seu sonho.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!