24 de outubro de 2020 Atualizado 10:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Esporte

Koeman se defende após saída de Suárez e diz que desabafo de Messi é ‘normal’

Por Agência Estado

26 set 2020 às 09:57 • Última atualização 26 set 2020 às 10:34

O treinador do Barcelona, Ronald Koeman, assegurou neste sábado, na véspera da estreia no do Barcelona no Campeonato Espanhol, diante do Villarreal, que a saída de Luis Suárez não foi uma decisão individual dele. Segundo o técnico, o clube não quis a permanência do atacante uruguaio, que rumou ao Atlético de Madrid.

Koeman explicou que, ao ser contratado, a direção do Barcelona pediu que ele liderasse uma reformulação na equipe, indicando que a saída de Suárez também teve a participação do clube.

“É uma decisão do clube. Antes de assinar o meu contrato, o clube já tinha planejado mudar as coisas e eu apoiei essa decisão. Não foi apenas minha decisão, mas também do Barcelona”, explicou. “Parece que fui o vilão do filme sobre o tema Luis Suárez. Depois do anúncio da decisão, mostrei respeito pelo jogador e pela pessoa que ele é. Ele treinou ao máximo desde o primeiro dia. Além disso, disse a Suárez e ao clube que, se ele ficasse, seria um do plantel”, completou treinador holandês.

Suárez tinha mais um ano de contrato com o Barcelona, mas foi avisado que não estava nos planos para a temporada. A diretoria, então, negociou uma rescisão de contrato e liberou o uruguaio para acertar com o Atlético de Madrid. O contrato é de dois anos e custou seis milhões de euros (R$ 38,5 milhões na cotação atual) aos cofres do time da capital espanhola.

Koeman também comentou a reação de raiva de Lionel Messi à saída do amigo e ex-companheiro de Barcelona. No Instagram, o craque argentino fez um desabafo e disse que Suárez merecia uma despedida à altura de sua história no time catalão, e que não deveria ter sido “expulso, como eles fizeram”.

“É normal um jogador ficar triste quando um amigo seu deixando o clube depois de terem compartilhado alguns anos juntos. É parte do futebol”, disse o treinador holandês, que ressaltou que “o importante é como Messi se comportou no sessões de treinamento e nos jogos”.

“Ele tem sido um exemplo e nos treinos está com muita vontade de ganhar. Não tenho dúvidas sobre ele neste sentido”, frisou sobre o argentino, que manifestou seu desejo de deixar o Barcelona já nesta janela de transferências, mas acabou permanecendo. O camisa 10 não tem uma boa relação com o presidente, Josep Bartomeu, e já deixou isso claro.

Sobre o jovem meio-campista Riqui Puig e seu futuro no Barça, Koeman garantiu que são mentirosas as notícias veiculadas pela imprensa espanhola que davam conta de que o treinador não queria contar com o jogador. “E uma mentira que eu não quero contar com ele”. Na verdade, está na lista de convocados para jogar contra o Villarreal”, avisou o comandante.

Koeman não descartou que haja mais saídas e que o clube faça contratações. O argentino Lautaro Martínez, da Inter de Milão, e o holandês Memphis Depay, do Lyon, são os nomes mais especulados no momento.

“Nada está descartado, mas só falo dos jogadores que estão comigo. O Barcelona está sempre observando outros jogadores para melhorar o plantel, como em outras temporadas. De qualquer forma, faltam duas semanas para os jogadores chegarem e para haver mais alguma saída”, salientou.

Publicidade