07 de julho de 2022 Atualizado 12:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Italianos dominam em Mugello; Di Giannantonio surpreende com 1ª pole na carreira

Por Agência Estado

28 de maio de 2022, às 10h32 • Última atualização em 28 de maio de 2022, às 10h59

A largada do GP da Itália será puxada por três pilotos italianos, Fabio Di Giannantonio, Marco Bezzecchi e Luca Marini. Com tempo chuvoso na Itália, o treino classificatório da MotoGP na manhã deste sábado foi difícil para os pilotos e terminou com uma surpresa daquelas. Di Giannantonio surpreendeu tanto no Q1 quanto no Q2 e cravou o melhor tempo do dia, com 1min46s156. O piloto novato da Gresini largará na ponta em Mugello em sua primeira pole position da carreira.

Os pilotos não se sentiram confiantes para irem até o limite de velocidade na pista molhada. Após a chuva cessar, a pista seguiu molhada em determinados trechos. Disputa importante no circuito da MotoGP, o GP da Itália será liderado por três italianos e nenhum deles é Enea Bastianini ou Francesco Bagnaia. Bezzecchi (1min46s244) fez o segundo melhor tempo no Q2, seguido por Marini (1min46s327), com uma grande dobradinha para a VR46.

Após surpreender e deixar Jack Miller de fora do Q2, o italiano Fabio Di Giannantonio veio para brigar pela pole. O piloto da Gresini Racing comandou as primeiras posições durante boa parte do Q2. Na última volta, o piloto da Gresini chegou a ser ultrapassado por Bezzecchi e Marini, mas recuperou a pole position no limite do relógio.

“Se pudesse escolher um dia perfeito, seria hoje. Conseguir uma pole inédita na carreira na frente desta torcida é algo que vou guardar para a vida toda. Foi um sábado perfeito, que sentimento incrível. É inacreditável. Eu estava rápido quando a pista ficou seca, mas as condições chegaram a ficar bastante traiçoeiras, ainda assim acelerei tudo. Estava completamente comprometido e focado”, disse o vencedor do classificatório.

O treino classificatório do GP da Itália começou com uma queda feia do piloto oito vezes campeão Marc Márquez, que retornou para a prova, mas não conseguiu se recuperar e ficou em 12º. Logo após avançar no Q1, Márquez caiu logo na largada do Q2. Com pneu frio e pista bastante escorregadia, o espanhol teve um tombo muito feio nas primeiras curvas. A moto da Honda chegou a pegar fogo e houve necessidade de bandeira vermelha.

A quarta posição na largada será de Johann Zarco, com 1min46s471. Após não completar a prova no GP da França, Francesco Bagnaia veio para a pista na Itália com grandes expectativas por correr em casa, mas decepcionou e não conseguiu a pole. O piloto da Ducati fechou a prova com o quinto melhor tempo, 1min46s471.

Líder do campeonato, o francês Fabio Quartararo largará em sexto, seguido por Aleix Espargaró, que é vice-líder e segue fazendo provas muito consistentes. Takaaki Nakagami, Pol Espargaró e Enea Bastianini fecham o top 10. Jorge Martin ficou na 11ª colocação.

Q1 COM SURPRESA
O terceiro treino livre teve muitas mudanças de posição. Bagnaia terminou na frente, seguido de perto Pol Espargaró e Marini. Zarco e Bezzecchi ficaram na quarta e quinta colocação, respectivamente. O top 10 foi completado por Bastianini, Martín, Espargaró, Nakagami e Quartararo.

O novato Di Giannantonio surpreendeu durante o Q1 e tomou a primeira colocação com tempo de 1min47s219. Desempenho ruim para a Ducati e para a Suzuki, já que Jack Miller e Álex Rins ficaram de fora do Q2. Miller ainda perdeu as duas posições nos momentos decisivos, após estourar o tempo da prova. Quem avançou com Di Giannantonio foi Marc Márquez, com tempo de 1min47s294.

Publicidade