30 de maio de 2020 Atualizado 21:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Esporte

‘Gostaria que Espanhol recomeçasse no dia 12 de junho’, diz dirigente

Por Agência Estado

10 Maio 2020 às 19:04 • Última atualização 10 Maio 2020 às 19:09

Presidente da La Liga, que organiza o Campeonato Espanhol, Javier Tebas afirmou neste domingo que gostaria que a competição fosse retomada no dia 12 de junho. No entanto, admitiu que a data é apenas uma suposição ainda e que o retorno vai depender das condições sanitárias em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Eu gostaria que o Espanhol voltasse no dia 12 de junho, mas não sei como vai ser. Não vamos nos precipitar. Vai depender de se há ou não resquícios de contágio. Isso não depende do futebol, mas sim da sociedade espanhola”, declarou o dirigente, em entrevista a um canal de TV da Espanha.

Na sua avaliação, a competição nacional poderia ser retomada nesta data porque clubes e jogadores vêm se cuidando, com testes e precauções. “Se os jogadores e os técnicos fizerem as coisas certas, não haverá nenhum infectado”, declarou Tebas.

“Se chegar o momento (de reiniciar o Espanhol) com vários casos, é porque houve negligência. Porque há protocolos estabelecidos. Quando voltar a competição, faremos testes 24 horas antes de cada jogo e no dia da própria partida. Faremos o teste PCR (molecular, que aponta a presença do vírus no organismo) nos jogadores. Assim, a infecção será praticamente impossível.”

O dirigente disse também que anunciará nos próximos dias o resultado de um estudo feito pela própria La Liga. “Temos um estudo que mostra que são nos jogos onde há menor risco de contaminação. O maior risco de contágio é nas casas, mas confio que todos vão cumprir com todas as normas sanitárias.”

“O futebol não é um esporte de choque para transmitir a doença com facilidade porque o coronavírus não se transmite pelo suor, mas apenas pela saliva. O risco de uma partida de futebol será praticamente zero, quase inexistente”, reforçou o presidente da La Liga.

Ele admitiu que a futura retomada dos jogos vai exigir adaptações. “É possível o retorno do futebol, mas teremos que nos adaptar às circunstâncias, que são muito complicadas.”

As declarações de Tebas foram dadas no mesmo dia em que a entidade confirmou o resultado positivo para testes de cinco jogadores que atuam no Campeonato Espanhol. Um deles é o lateral-esquerdo brasileiro Renan Lodi, do Atlético de Madrid e da seleção brasileira. Todos eles estão sem sintomas, de acordo com a La Liga, e ficarão em quarentena por 14 dias.

De acordo com a entidade, os novos casos de covid-19 na competição não vai alterar os planos de retomada do futebol nacional.