Vanderlei afirma que oscilações do Santos são normais: ‘Não venceremos todos’


Desde o início do trabalho do técnico argentino Jorge Sampaoli em janeiro, o Santos tem feito bons jogos, mostrando um bom futebol em campo. Mas também teve alguns percalços como as goleadas sofridas para Ituano – 5 a 1, pelo Campeonato Paulista – e para o Palmeiras – 4 a 0, pelo Campeonato Brasileiro. Para o goleiro Vanderlei, essas oscilações são normais no futebol, ainda mais com apenas cinco meses sob o comando do treinador.

“Acho que o trabalho está sendo bem feito. Todos têm visto o Santos bem. Oscilação é normal, não venceremos todos. Só não podemos oscilar por um bom tempo”, afirmou Vanderlei, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira após o treinamento da equipe no CT Rei Pelé, em Santos.

O que essas oscilações podem provocar é a troca de técnicos. O goleiro espera que isso não aconteça no Santos. “Sobre outros times, é complicado. Brasil tem muito do imediatismo. Fico triste pelo Abel (Braga, que deixou o Flamengo), grande profissional e creio que fazia bom trabalho. Não sabemos os reais motivos, que ele possa seguir a vida e a gente pense no nosso. Que Sampaoli possa ficar por muito tempo, quanto mais tempo melhor e frutos do trabalho vão aparecer”, comentou.

Neste domingo, o Santos terá pela frente o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza, pela sétima rodada do Brasileirão. O jogo é um confronto direto, segundo Vanderlei. “Estamos com 11 pontos e o Ceará com 9. Eles podem ir a 12. É assim que vemos o equilíbrio no Brasileirão. É um time competitivo, com um grande treinador, que é o Enderson (Moreira). Foi muito bem contra o Cruzeiro, por exemplo. É aniversário do clube, farão grande festa, mas temos que vencer. Se queremos nos manter entre os primeiros, temos que vencer. Sampaoli verá a melhor tática e iremos para vencer. Santos tem que procurar vencer independentemente de onde jogue”, disse.

O goleiro aprovou a contratação do centroavante colombiano Uribe, anunciado nesta quinta-feira pela direção santista. “É uma peça pedida pelo Sampaoli. Temos jogadores, variações, não será o centroavante o diferencial. Temos que pensar no todo, não jogaremos sempre com centroavante, teremos variações. Mais importante é elenco estar bem, temos grandes jogadores em todas as posições. Que venha para somar, assim como o Marinho. Santos está somando ao elenco e cada vez mais fortalecendo para brigar por títulos”, completou.

O Santos é o quinto colocado no Brasileirão, com 11 pontos. O time está atrás de Palmeiras (13 e um jogo a menos), Atlético-MG (12), Corinthians e São Paulo (ambos também com 11, mas com mais saldo de gols).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora