Uendel diz que Inter precisa ter paciência e não pode ‘cair em provocações’


Depois de o técnico Odair Hellmann comandar um treino fechado na tarde desta terça-feira e não dar pistas em relação ao time do Internacional que mandará a campo para encarar o Palmeiras nesta quarta, às 21h30, no Beira-Rio, no confronto de volta das quartas de final da Copa do Brasil, o lateral-esquerdo Uendel afirmou que a equipe colorada precisa ser paciente em sua tentativa de reverter a derrota por 1 a 0 sofrida no duelo de ida do mata-mata. Além disso, o jogador também destacou que o time terá de exibir equilíbrio emocional diante do adversário.

“O Palmeiras vai querer amarrar o jogo. Eles vão demorar mais que o normal para bater o tiro de meta. Quando sofrerem falta, vão ficar no chão três ou quatro segundos mais que o normal. Vão querer reduzir o tempo de bola rolando. Vai ser aquele jogo em que temos de ter paciência. Não podemos cair em provocações que possam amarrar o jogo. Temos de fazer a diferença com a bola rolando”, disse o jogador, em entrevista coletiva no CT Parque Gigante.

O atleta enfatizou a importância de o Inter se manter organizado em campo para buscar a vitória por dois gols de diferença para ir às semifinais. Em caso de triunfo por vantagem mínima, a vaga na próxima fase será definida nas cobranças de pênaltis.

“No futebol, a gente não consegue prever o que vai acontecer. O gol pode sair aos 95 (nos acréscimos do segundo tempo) ou no primeiro minuto de jogo. Temos de estar preparados para qualquer coisa que acontecer. Se não sair gol no início, temos de manter a calma. Não adianta se atirar no ataque. A organização tem de estar intacta”, completou o lateral, que só vê a necessidade de se atacar os palmeirenses de forma frenética a partir da etapa final.

“Se tiver que avançar de forma diferente, tem de ser no final do segundo tempo. Dentro de campo, não podemos querer acelerar demais o jogo, mostrando uma ansiedade que não é boa para a equipe. Temos de manter a calma e será importante neste jogo manter a posse de bola no campo ofensivo. Temos de manter a tranquilidade e a estrutura da equipe”, reforçou.

E Uendel exibiu confiança na classificação da equipe gaúcha pela própria força que vem mostrando quando atua em seu estádio, onde deverá ser apoiada por mais de 40 mil torcedores nesta quarta. A previsão é de que o público ultrapasse as 45 mil pessoas, sendo que 2,5 mil entradas foram reservadas aos palmeirenses que compraram ingressos.

“O torcedor conhece bem a força da nossa equipe em casa. Dentro de casa os nossos números são ótimos neste ano. E os torcedores sempre nos apoiam bastante nas partidas decisivas jogando em casa. Confiamos muito que podemos reverter essa situação, ainda mais jogando no Beira-Rio. Tenho certeza de que o jogo terá casa cheia e vão nos empurrar o jogo todo para a gente conseguir classificação”, projetou.

Para este duelo, o Inter não poderá contar com o lateral Zeca e o atacante William Pottker, lesionados, e o zagueiro Emerson Santos, que não atuará por pertencer ao Palmeiras. Na última atividade de preparação para o confronto, os jogadores da equipe colorada fizeram um trabalho recreativo no gramado e também treinaram cobranças de penalidades.

A única novidade na escalação titular do Inter em relação ao jogo de ida das quartas de final deverá ser a entrada de D’Alessandro no lugar de Nonato. O provável time que irá a campo no Beira-Rio deverá ter Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Dourado, Edenílson, D’Alessandro, Patrick e Nico López; Guerrero.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora