Tribunal volta a rejeitar recurso do Real Madrid contra eliminação da Copa do Rei


As tentativas do Real Madrid de anular a sua eliminação da Copa do Rei pela escalação de um jogador irregular seguem fracassando. Nesta segunda-feira, o Tribunal Administrativo do Esporte, órgão vinculado ao Ministério do Esporte da Espanha, rejeitou o recurso do clube contra a resolução do órgão disciplinar da Real Federação Espanhola de Futebol.

O Real Madrid foi eliminado ainda na sua fase de estreia na Copa do Rei por ter escalado Denis Cheryshev na vitória por 3 a 1 sobre o Cádiz, no jogo de ida da série, disputado em 2 dezembro, fora de casa. Cheryshev precisava cumprir um jogo de suspensão por acúmulo de cartões amarelos na última temporada, quando defendia o Villarreal, cedido por empréstimo pelo Real Madrid, mas mesmo assim foi aproveitado no confronto.

Anteriormente, o Real Madrid havia fracasso no recurso impetrado na Real Federação Espanhola de Futebol. Além disso, não teve êxito no pedido de uma decisão liminar do Tribunal Administrativo do Esporte, realizado com o intuito de que o jogo de volta com o Cádiz pudesse ser realizado.

O tribunal, a instância máxima esportiva na Espanha, afirmou nesta segunda-feira que analisou “todos os argumentos das partes” e decidiu “rejeitar o recurso do Real Madrid” por uma “escalação imprópria”.

Em nota oficial, o Real Madrid afirma que não concorda com a decisão e vai avaliar quais são as próximas possibilidades legais contra a punição. De qualquer modo, o Cádiz está classificado para as oitavas de final da Copa do Rei e vai encarar o Celta de Vigo, com o jogo de ida agendado para 7 de janeiro.

O erro do Real Madrid e a sua eliminação da Copa do Rei aumentam a crise do clube, que está sob intensa pressão após ser goleado por 4 a 0 pelo rival Barcelona, em casa, pelo Campeonato Espanhol.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora