Torcedores do Flu invadem CT do clube e elevam clima de tensão antes de ‘decisão’

Um grupo de cerca de 30 torcedores do Fluminense invadiram o CT do clube nesta sexta-feira, quando os jogadores realizavam…


Um grupo de cerca de 30 torcedores do Fluminense invadiram o CT do clube nesta sexta-feira, quando os jogadores realizavam o aquecimento para o treino que está sendo realizado neste final de tarde e visa o duelo decisivo contra o América-MG, neste domingo, às 17 horas, no Maracanã, pela rodada final do Campeonato Brasileiro.

Os vândalos vazaram o esquema de segurança do local, onde fizeram cobranças aos jogadores, que tentarão livrar o time tricolor do rebaixamento à Série B. Apenas os primeiros minutos do treinamento puderam ser acessados pelos jornalistas, sendo que alguns deles chegaram a ser ameaçados pelos invasores.

Alguns jogadores, como por exemplo o goleiro Júlio César, que havia acabado de conceder entrevista coletiva, conversam com alguns torcedores. Principal líder do atual elenco, Gum também tentou acalmar alguns revoltados após muitos gritos de cobranças e coros de protesto serem direcionados aos atletas.

Escolhido para dirigir a equipe tricolor no lugar do técnico Marcelo Oliveira, demitido na última quinta-feira, o auxiliar permanente Fábio Moreno foi outro a dialogar com alguns torcedores, sendo que depois a invasão foi controlada e os atletas puderam dar continuidade ao treinamento.

O Fluminense ocupa a 14ª posição do Brasileirão, com 42 pontos, apenas dois à frente do próprio rival América-MG, 17º colocado, encabeçando hoje a zona de rebaixamento.

Antes da invasão dos torcedores, Júlio César exibiu confiança ao projetar um triunfo de sua equipe no domingo. “Acredito muito que vamos vencer, mesmo sabendo que não vai ser fácil, mas está todo mundo muito focado. Precisamos que todos defendam, todos ataquem, para que a gente termine o ano de forma honrosa”, ressaltou.

O jogador também admitiu que o fato de chegar à rodada final sob o risco de queda à Série B é complicado, mas lembrou também que o Fluminense ainda não figurou entre os últimos quatro colocados da tabela durante este Brasileirão. “Claro que quando ainda existem chances matemáticas de rebaixamento, incomoda. Não iniciamos a temporada pensando nisso. Sempre estivemos no meio da tabela, chegamos a brigar entre os primeiros, mas nunca chegamos a entrar na zona”, enfatizou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!