Tigre vai a julgamento no TJD por atraso de partida

Início da partida foi adiada em 29 minutos por conta do desfibrilador que estava descarregado; partida só começou com a chegada de outro equipamento


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Equipamento chegou depois das 10 horas

O Rio Branco será julgado na próxima segunda-feira, pelo TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva) devido ao atraso do início da partida contra o Jaguariúna. Em caso de condenação, o clube vai levar uma multa. O valor pode variar de R$ 2,9 mil até R$ 29 mil.

O jogo aconteceu no último domingo, no estádio Décio Vitta, em Americana, e terminou com vitória do Tigre por 2 a 0. Segundo a súmula, o atraso foi de 29 minutos. O julgamento terá como base o artigo 206 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê multa de R$ 100 a R$ 1 mil por minuto de atraso.

“Havendo defesa, costuma se fixar um valor mais irrisório, até por conta da divisão que a gente está e que os clubes não têm muito poderio financeiro”, comentou o advogado Éder Duarte.

O atraso ocorreu porque o desfibrilador estava descarregado. O gerente de futebol Tiago Bernardi disse que, se o Rio Branco for condenado, vai buscar uma solução junto à empresa responsável pelo serviço, a Roland Ambulâncias. “A gente não tem culpa”, afirmou. Na última segunda, a empresa se limitou a dizer que houve falha no equipamento.

INGRESSOS. Dentro de campo, o Tigre tem compromisso marcado para este domingo, às 10 horas, diante do Brasilis, no Décio Vitta. Os ingressos para a partida já estão disponíveis por R$ 10. Há três pontos de venda: o estádio, a Pastelaria do Chico (Mercadão) e a Casa da Fogazza (Avenida Carmine Feola, 496). No domingo, o preço será de R$ 20.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora