Tiago Nunes se apresenta ao Corinthians e anuncia as saídas de Ralf e Jadson

Novo treinador já teve uma conversa inicial com os jogadores e disse que pretende mudar a maneira de Danilo Avelar atuar


Foto: Daniel Augusto Jr. - Ag. Corinthians
Volante Ralf e o meia Jadson estão fora dos planos do novo treinador

A apresentação do técnico Tiago Nunes nesta segunda-feira foi também o anúncio da despedida de dois ídolos da torcida do Corinthians. O volante Ralf e o meia Jadson estão fora dos planos do novo treinador e não se reapresentaram com o restante do elenco no CT Joaquim Grava, em São Paulo.

“O Ralf tem todo o meu respeito, uma história maravilhosa, e a opção por ele não permanecer é por características. Os atletas escolhidos para permanecer tem mais a ver com o que imagino de modelo de jogo”, afirmou Tiago Nunes. “À exemplo do que falei sobre o Ralf, tenho todo respeito pela trajetória linda dele (Jadson) no Corinthians, mas por ter jogadores com características parecidas no plantel, vamos acabar não utilizando ele nesse momento”, complementou.

Também presente na entrevista coletiva, o diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, comentou a situação de Ralf, Jadson e do volante Renê Junior, outro que está próximo de deixar o Corinthians. “A gente só tem que agradecer ao Ralf por tudo o que ele fez pelo Corinthians, tudo o que ganhou, a dedicação. Ele não se apresentou hoje (segunda-feira) como Jadson, Renê Júnior e outros jogadores que têm sondagens. A gente prefere que ele venha na quarta-feira para vermos o melhor para ele. Se ele não permanecer, com certeza terá todas as homenagens como um dos jogadores mais importantes da história do Corinthians, que ganhou títulos importantes aqui dentro”.

Ralf, de 35 anos, está em sua segunda passagem pelo Corinthians. No total, tem 419 jogos com a camisa alvinegra, nove gols e oito títulos, entre eles a Copa Libertadores e o Mundial de Clubes da Fifa, ambos em 2012. Jadson, de 36 anos, também está em sua segunda passagem, atuou pelo clube em 230 partidas e fez 50 gols. Ele é tricampeão paulista e bicampeão brasileiro. Ambos têm contratos com o time alvinegro até o final deste ano.

O modelo de jogo em que esses Jadson e Ralf não se encaixam, segundo Tiago Nunes, é mais ofensivo, propositivo. “Durante minha trajetória, experimentei diversos modelos de jogo. Me formei como treinador tendo a oportunidade de vivenciar quase todas as ideias. Mas o que mais me agrada é ter mais a bola, ser propositivo, que privilegia a condição técnica, até mais vistoso de ver. Mas sou ciente de que esse modelo só se desenvolve com o passar dos treinamentos, aí você vai vendo se encaixa com os jogadores, os adversários. A minha ideia é fazer a equipe propositiva, mas não impede no decorrer da temporada encontrar uma outra ideia que vai nos levar à vitória de uma maneira mais fácil”, explicou.

Tiago Nunes já teve uma conversa inicial com os jogadores e disse que pretende mudar a maneira de Danilo Avelar atuar. “Construí com o Avelar a ideia de ele disputar a posição como zagueiro. Já existia essa conversa. Liguei para ele e perguntei para ele. Ele já faria parte do plantel de qualquer forma. Perguntei em que momento de vida ele estava e como via essa possibilidade de jogar de zagueiro. Por mais que ele tenha característica para jogar de defensor, ele está há muitos anos como lateral. Mas ele topou o desafio. Vamos usar Sidcley e Lucas Piton na lateral, aí fica a disputa sadia com todos os defensores ali. Ele tem um facilitador que é ser canhoto”, afirmou.

PEDRINHO PELOS LADOS – Já a situação de Pedrinho ainda será analisada. “Pedrinho tem condição de jogar dos dois lados, tem qualidade técnica para isso. Ele tem dificuldade no confronto, no choque, é um jogador que precisa estar bem mentalmente e ocupar os espaços para fugir desse choque. Ainda não defini como ele vai jogar. Ele tem qualidade para jogar nas duas, mas pode fazer composição com dois meias ou vir de fora. Depende de como ele vai se encaixar”, explicou o treinador.

Tiago Nunes também comentou a contratação do volante Victor Cantillo, do Junior Barranquilla. “Cantillo é um organizador de jogo, ‘box to box’, joga de área a área, ele não tem muitos gols na carreira, mas um alto índice de assistências. Para um time que quer ser vertical, ele vai muito ao encontro disso. Esperamos que ele entregue o mesmo do Junior, sendo um dos maiores passadores da liga, dando ritmo, num jogo em que haja mais posse de bola, aproximação com os atacantes”, completou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora