Thierry Henry é anunciado como novo técnico do Monaco e assina por três anos

Dois dias depois de demitir o técnico Leonardo Jardim, o Monaco anunciou oficialmente neste sábado o ex-atacante Thierry Henry como…


Dois dias depois de demitir o técnico Leonardo Jardim, o Monaco anunciou oficialmente neste sábado o ex-atacante Thierry Henry como novo treinador da equipe. Maior goleador da história da seleção francesa, ele assinou um contrato de três anos com o time, para comandá-lo até junho de 2021.

Aos 41 anos de idade, o ídolo francês mergulhará em um verdadeiro retorno ao passado, pois iniciou a sua carreira profissional como jogador justamente pelo Monaco, que ele defendeu entre 1995 e 1998 antes de vestir as camisas de Juventus, Arsenal, Barcelona e New York Red Bulls.

Henry não tem nenhuma experiência como treinador de um time profissional, mas vinha exercendo desde 2016 o papel de auxiliar do técnico Roberto Martínez na seleção da Bélgica. E ele ajudou a equipe belga a terminar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, na terceira posição, depois de o time nacional ter eliminado o Brasil nas quartas de final.

“Eu agradeço ao Monaco por me dar a oportunidade de treinar o time deste clube que é tão especial para mim”, afirmou o ex-atacante, por meio de um comunicado divulgado no site oficial da equipe monegasca. “Estou muito feliz por voltar ao Monaco e extremamente determinado a enfrentar os desafios que terei pela frente. Eu não posso esperar para encontrar os jogadores e começarmos a trabalhar juntos”, reforçou.

Um dos carrascos do Brasil ao marcar o gol que eliminou a seleção comandada por Carlos Alberto Parreira nas quartas de final da Copa do Mundo de 2006, Henry também se tornou mais um astro da seleção francesa campeã do Mundial de 1998 a abraçar a carreira de treinador, seguindo o caminho percorrido também por Laurent Blanc, Didier Deschamps,

Patrick Vieira e Zinedine Zidane, entre outros.

A meta inicial mais importante de Henry como treinador será conduzir uma grande reação no Campeonato Francês, no qual o Monaco encabeça a zona de rebaixamento, em 18º lugar, com apenas seis pontos somados em nove partidas disputadas. Antes de assumir o comando do time, ele recusou uma proposta do Bordeaux, sendo que também vinha sendo cobiçado pelo Aston Villa.

“Thierry está ciente da tarefa à frente e ansioso para começar seu novo trabalho. Ele pode contar com a nossa confiança e todo o nosso apoio para trazer uma nova dinâmica para a equipe e realizar a missão”, afirmou o vice-presidente e CEO da Monaco, Vadim Vasilyev, ao celebrar a contratação do ex-atacante, que fez história com a camisa do Arsenal ao ganhar sete títulos e se tornar o maior artilheiro do clube em todos os tempos.

Pela França, Henry possui o recorde de 51 gols em 123 partidas pela seleção, com a qual também foi campeão da Eurocopa de 2000. De volta ao país onde é grande ídolo, ele deverá fazer a sua estreia como técnico do Monaco no próximo dia 20, contra o Strasbourg, fora de casa, pela décima rodada do Campeonato Francês, do qual a equipe monegasca se sagrou campeã na temporada 2016/2017.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!