Técnicos do Milan e da Inter condenam caso de racismo em jogo do Italiano

Na véspera de mais uma rodada do Campeonato Italiano, os técnicos do Milan e da Inter de Milão condenaram nesta…


Na véspera de mais uma rodada do Campeonato Italiano, os técnicos do Milan e da Inter de Milão condenaram nesta sexta-feira o caso de racismo ocorrido na quarta. O zagueiro Kalidou Koulibaly, do Napoli, foi alvo de ofensas racistas por parte de torcedores da Internazionale.

“Eu condeno o que aconteceu sem qualquer ‘se’ ou ‘mas’. É o momento de dizer um basta ao racismo e à discriminação”, disse o técnico da Inter, Luciano Spalletti. “Enfatizo a atitude dos nossos jogadores, que tem sido exemplar. O nosso clube ama a diferença e ama tudo que vem em nossa direção.”

O treinador ponderou que os atos racistas não são dominantes na torcida da equipe. “É importante não penalizar a maioria dos torcedores, que vêm ao estádio com alegria, amor e sentimento. Paralisar o jogo em caso de cânticos racistas pode ser uma solução, mas agora precisamos fazer algo a mais.”

Por conta dos cânticos racistas direcionados a Koulibaly, a Inter foi punida com a decisão de jogar duas partidas em casa com os portões fechados. Spalletti disse aceitar a sanção. “Jogar no San Siro com os portões fechados? Lamentamos não poder jogar diante de nossos torcedores, mas se esta decisão for utilizada em nome de uma batalha maior, nós a aceitamos.”

Técnico do Milan, Gennaro Gattuso também criticou o caso e atribuiu o episódio a “quatro imbecis”. “Acho que é justo paralisar o jogo, mas também temos que entender que estamos falando de quatro imbecis, e não do estádio todo. Não é a primeira vez que isso acontece. Precisamos de respeito”, declarou.

Todas as dez partidas da 19ª rodada do Campeonato Italiano serão disputadas neste sábado. A Inter de Milão, em terceiro lugar na tabela, vai visitar o Empoli. E o Milan, na sexta colocação, receberá o SPAL.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora