Sem Messi, Argentina volta a jogar mal, mas derrota Marrocos fora de casa

Depois de perder para a Venezuela, por 3 a 1, na sexta-feira passada com Lionel Messi em campo, a Argentina…


Depois de perder para a Venezuela, por 3 a 1, na sexta-feira passada com Lionel Messi em campo, a Argentina derrotou Marrocos, nesta terça, em Tânger, por 1 a 0, sem o seu craque da camisa 10. Em comum nos dois amistosos foi o futebol apresentado pelo time argentino, abaixo da crítica.

Sob um vento de 50 km/h, que por muitas vezes atrapalhou as jogadas dos dois times, Marrocos e Argentina praticaram algo parecido com futebol nos primeiros 45 minutos. Foram registradas 28 faltas: 14 para cada time.

O clima foi de jogo oficial, com todas as bolas divididas sendo disputadas com um índice maior de violência. Os jogadores perceberam a falta de pulso do juiz Janny Sikazwe, de Zâmbia, e abusaram das reclamações. O zagueiro Kannemann, do Grêmio, participou dos cinco momentos de grande discussão entre os atletas, após faltas violentas.

Futebol mesmo teve muito pouco. O atacante grandalhão Boutaib levou perigo ao gol argentino, enquanto Guido Rodrigues teve pelo menos duas boas chances para marcar para a seleção sul-americana.

Dybala, que herdou a vaga de Messi, deu um bonito drible, aos 10 minutos de jogo, e uma péssima finalização, aos 20. E mais nada. Só foi visto de novo ao ser substituído aos 32 minutos da etapa final.

O segundo tempo, que teve apenas uma pequena confusão, aos sete minutos e que finalmente valeu um cartão amarelo para Kannemann, foi mais tranquilo. Os técnicos colaboraram ao realizarem uma série de substituições, o que quebrou o ritmo da partida. Diminuiu o entusiasmo dos jogadores e do público, mas permaneceu forte o vento, que pareceu ter levado para longe o talento dos jogadores.

Mas, aos 37, Ángel Correa foi rápido, invadiu a área marroquina e bateu cruzado para fazer o único gol do jogo. O gol foi festejado como se um título tivesse sido conquistado. Com a vantagem, a Argentina se fechou na defesa, como um time pequeno, e esperou o apito final do juiz.

O amistoso desta terça foi o último da equipe argentina antes da convocação do técnico Lionel Scaloni para a disputa da Copa América, em junho, no Brasil.

Outros amistosos movimentaram esta terça-feira em outros países. Os Emirados Árabes Unidos empataram sem gols com a Síria, o Iraque derrotou a Jordânia por 3 a 2 e a Costa do Marfim bateu a Libéria por 1 a 0. A seleção da Nigéria superou o Egito pelo mesmo placar e o Senegal bateu o Mali por 2 a 1.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!