Schelotto faz testes no ataque do Boca Juniors em 1º treino na Espanha

O técnico Guillermo Barros Schelotto fez testes no setor ofensivo do Boca Juniors, no primeiro treino do time argentino em…


O técnico Guillermo Barros Schelotto fez testes no setor ofensivo do Boca Juniors, no primeiro treino do time argentino em solo espanhol, nesta quinta-feira, e tentou despistar sobre a escalação da equipe para a finalíssima da Copa Libertadores, no domingo, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

Diante de dezenas de jornalistas e veículos de comunicação, Schelotto comandou treino aberto que durou cerca de 1h30min. E, para evitar ceder informações ao rival River Plate, colocou diversos atacantes em campo no que seria o time titular para a partida decisiva do fim de semana.

Ele escalou o ataque com Ramón Ábila, ex-Cruzeiro, e Darío Benedetto, maior algoz do Palmeiras nas semifinais. E ainda improvisou o atacante Cristian Pavón no meio-campo. O jogador, por sinal, era dúvida para o confronto porque se machucou no jogo de ida, no empate por 2 a 2 na Bombonera.

O meio-campo foi liderado por Edwin Cardona, enquanto o uruguaio Nández foi deixado de fora, o que poderia ser uma mudança apenas para esconder a escalação titular. A atividade, realizada em Las Rozas, CT usado pela seleção espanhola, contou ainda com trabalho físico e cobranças de pênaltis.

A delegação do Boca desembarcou em solo espanhol na quarta-feira, no Aeroporto de Barajas, em Madri. A chegada foi discreta em comparação ao embarque, quando o ônibus do time argentino foi cercado por centenas de torcedores, que fizeram festa com cânticos, bandeiras e fogos de artifício.

O River Plate, por sua vez, chegou à Espanha somente nesta quinta. E já fará o seu primeiro treino em solo europeu nesta tarde. Os dois times argentinos vão decidir o título da Libertadores no domingo, às 17h30 (horário de Brasília), por causa dos incidentes ocorridos antes da partida marcada inicialmente para o dia 24, no Monumental de Núñez, estádio do River.

Poucas horas antes do início da partida, o ônibus do Boca foi apedrejado por torcedores do River e jogadores ficaram machucados, o que impediu a realização da partida decisiva. Dias depois, a Conmebol anunciou punição ao River e decidiu mandar o jogo fora da Argentina. O estádio Santiago Bernabéu, do Real Madrid, foi o escolhido, apesar da oposição dos dois finalistas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!