Sampaoli explica opção por Éverson e ausência de Rodrygo em jogo do Santos


Após a vitória do Santos sobre o Ceará, no Castelão, o técnico Jorge Sampaoli explicou a opção pela escalação do goleiro Éverson, que começou jogando no posto do titular Vanderlei e a ausência do atacante Rodrygo, que estava com a seleção olímpica para disputar o Torneio Maurice Revello, o antigo Torneio de Toulon, e teria sido liberado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Queríamos que o Éverson tivesse um jogo antes da partida da Copa do Brasil”, explicou o treinador, que a partir desta segunda-feira deve voltar as atenções de sua comissão técnica e de seus comandados para o duelo contra o Atlético-MG, na quinta-feira, pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

“São dois goleiros muito bem avaliados por mim, mas pensamos que ele (Éverson) precisaria de uma partida, e decidimos colocá-lo”, elogiou o argentino, acrescentando que o goleiro tem “muita personalidade” e “um futuro incrível”.

No setor de frente, mesmo de volta da seleção brasileira olímpica, Sampaoli optou por não escalar Rodrygo, segundo o técnico, para evitar complicações futuras com a CBF. “Recebemos um ordem da direção, ora para escalar, ora para não escalar, e aí decidimos que era melhor nos ajustarmos ao regulamento, esperando por uma resposta da CBF que nunca chegou”, explicou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora