Ruas da região são preparadas para curtir a Copa

Bandeirinhas no alto e pinturas de verde e amarelo no asfalto e calçadas: torcida pela seleção começa a tomar forma


Como já é de praxe em época de Copa do Mundo, vias públicas estão ficando “a caráter” para o principal torneio de futebol do mundo. Na RPT (Região do Polo Têxtil), há ruas enfeitadas com bandeiras do Brasil e pintadas de verde e amarelo.

No Jardim das Orquídeas, em Santa Bárbara d’Oeste, os moradores fizeram até uma adaptação da bandeira nacional. Em um desenho feito no asfalto da Rua Dr. José Cláudio Venturelli, eles substituíram “Ordem e Progresso” por “Orquídeas”.

Por volta de 15 pessoas participaram da decoração, que teve início na semana retrasada. “É uma alegria para as crianças, para a comunidade, para nós todos”, afirmou o servente Luis Fernando, de 22 anos.
Segundo ele, nos jogos do Brasil, os moradores se reunirão em um bar na via. No local haverá telão, samba e churrasco. “Todo mundo assistir junto, a comunidade inteira. Essa é a ideia”, destacou.

No Jardim São Fernando, os enfeites foram colocados na Rua do Centeio. “Todo mundo envolvido. Tem uns aí que dão tinta, outros doam mão de obra”, contou o comerciante Denis Crica, de 31 anos.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Pintura feita na Rua Dr. José Cláudio Venturelli, no Jardim das Orquídeas, em Santa Bárbara

Ele ressaltou que isso é feito no bairro em todas as Copas. “Todo ano a gente pinta a rua, põe bandeira, faz o planejamento, põe um telão na rua pra comunidade assistir. A comunidade está unida. O negócio é a favor da Copa. Vamos aí, Brasil rumo ao hexa! ‘É nóis’”.

Os moradores do São Fernando também vão contar com um telão. O objetivo, de acordo com Denis, é que todos assistam juntos às partidas do Brasil.

Em Americana, um bandeirão foi pintado na Rua Gelindo Cia, na Vila Bela. “A gente pintou mais por causa do meu sobrinho, para ele curtir essa ‘vibe’, porque ele nunca tinha passado por isso. É bem bacana para ele”, disse o mecânico Willian Soares Bortoletto, de 28 anos.

Aos 10 anos de idade, o sobrinho dele está pela primeira vez em clima de Copa. “Ele está ‘animadaço’, felizão, mais do que confiante para o hexa”, destacou Willian.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!