Robinho confirma reunião no Cruzeiro para ‘dar confiança’ e diz que superou dores


O Cruzeiro está nas semifinais da Copa do Brasil e segue na luta para conquistar o seu sétimo título da competição, da qual é o maior campeão. O time mineiro, porém, segue na luta para contornar as suas crises e para engrenar neste segundo semestre. Antes de enfrentar o Internacional no jogo de ida do mata-mata, nesta quarta-feira, às 21h30, no Mineirão, a equipe foi derrotada por 2 a 0 pelo rival Atlético-MG e ampliou o seu jejum de vitórias para dez partidas no Campeonato Brasileiro, no qual ocupa a zona de rebaixamento, no 18º lugar, com dez pontos.

Escolhido para dar entrevista coletiva nesta terça-feira à tarde, quando o time cruzeirense fez o último treino de preparação para pegar o rival colorado, o meia Robinho revelou que os jogadores marcaram uma reunião para a véspera da partida visando aparar as arestas e principalmente para resgatar a confiança, abalada após a recente eliminação sofrida diante do River Plate nas oitavas de final da Copa Libertadores e pela longa sequência de resultados ruins no Brasileirão.

“A gente colocou que está na hora de sentar e reunir, conversar um pouquinho. Essas conversas são importantes durante o ano. No ano passado tivemos essa conversa, em 2017 nós também tivemos e sempre deu resultado. Espero que agora possa dar de novo”, afirmou o jogador, negando também que existam conflitos internos que estejam atrapalhando o desempenho da equipe dentro de campo.

“O que a gente precisar acertar, realmente, é jogar melhor. Isso a gente tem que jogar. Nosso grupo é muito unido, só jogadores experientes, dificilmente tem uma discussão. Eu acho que deveria ter até mais discussão para melhorar”, ressaltou o atleta, sem deixar de reconhecer, porém, que a equipe precisa evoluir na parte emocional para poder ter sucesso nesta semifinal de Copa do Brasil.

“A conversa vai ser mais para dar um ponto da confiança, passar confiança para todo mundo, é nesse ponto. A gente é extremamente unido, temos líderes no elenco, que têm uma opinião muito forte e que vão colocar essa opinião hoje para as coisas voltarem a funcionar da melhor maneira”, completou Robinho.

A derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG no último domingo chegou a motivar o técnico Mano Menezes a colocar o seu cargo à disposição, mas a diretoria do Cruzeiro conseguiu segurá-lo no clube, que agora sabe que uma vitória sobre o Internacional nesta quarta-feira é considerada essencial para contornar a crise que atinge o time.

“Sem dúvida nenhuma, o nível do futebol aumenta quando você está mais confiante. O elenco todo está precisando render mais. Não estamos rendendo o esperado por todo mundo, da parte de vocês (jornalistas”, do Mano, da nossa também. Estamos abaixo e precisamos melhorar essas atuações o mais rápido possível”, alertou Robinho.

Já ao comentar sobre o péssimo momento vivido pelo Cruzeiro no Brasileirão, no qual conquistou a sua última vitória no dia 5 de maio, contra o Goiás, o meia pontuou: “É inevitável não ficar pensando. Você olha para a tabela do Brasileiro e ver o time lá embaixo é difícil, principalmente pra gente que dificilmente passa por momentos assim. Mas claro que um jogo atrás do outro, nesta fase, é melhor para podermos sair dela (da má fase) o mais rápido possível. E nada como uma semifinal contra um grande clube para a gente dar a volta por cima”.

RECUPERADO – E Robinho também assegurou nesta terça-feira que está recuperado nas dores na panturrilha esquerda que o atrapalharam nos dois jogos contra o River Plate pela oitavas de final da Libertadores e também no último confronto com o Atlético-MG, no qual só foi colocado em campo no decorrer do clássico, substituindo Ariel Cabral.

“Fiquei realmente as últimas duas, três semanas me tratando, praticamente não treinei. Por isso, fiquei no banco, eu acho. Agora estou bem, está praticamente zerada a dor. Consegui me recuperar, os fisioterapeutas fizeram um trabalho espetacular. Agora estou pronto e quarta-feira eu quero jogar”, avisou Robinho.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora