Rio Branco negociou 12 atletas da base em 2018

Jogadores são das categorias Sub-13, Sub-15 e Sub-17 e advogado do clube fala em esperança de ver time se reerguer revelando talentos


O Rio Branco negociou, ao longo deste ano de 2018, 12 atletas das categorias Sub-13, Sub-15 e Sub-17. O balanço foi divulgado nesta sexta-feira por Éder Duarte, advogado do clube, à reportagem do LIBERAL.

Segundo ele, se esses jogadores forem vendidos futuramente, o time de Americana terá direito a uma parcela do valor da transferência. Os percentuais, no entanto, ainda não estão definidos, mas devem variar de 20% a 30%.

Foto: Arquivo / O Liberal
Advogado do Rio Branco, Éder Duarte diz que revelações de talentos dá esperança de que o clube possa se reerguer no futuro

A equipe Sub-13 concentra a maioria das negociações, com oito atletas. Três atletas rumaram para o Palmeiras: o goleiro Cauan Ferraz, o zagueiro Kadu Melo e o atacante Leonardo Porfirio.

Outros três partiram para o Atlético-MG: o lateral-direito Stevam da Conceição, o meia Leonardo Solovjovas e o atacante Enzo Galo. Também houve a saída do meia Caike Pereira para o Flamengo e do zagueiro Thiago Fernandes para a Ponte Preta.

O time Sub-13 é gerido por Duarte. No Campeonato Paulista da categoria, o Tigre entra em campo representado pelo Unidos da Cordenonsi, por meio de um contrato de parceria.

O Rio Branco também acertou a transferência de dois jogadores Sub-15 para a Ponte Preta: o zagueiro Wagner Loubak e o meia Rafael Junior.

Na classe Sub-17, mais dois deixaram o clube: o goleiro Angelo, reforço do São Paulo, e o atacante Vinicius, que fechou acordo com o Desportivo Brasil. As categorias Sub-15 e Sub-17 são administradas pelo ex-atleta Sandro Hiroshi, que inclusive também foi revelado pela equipe americanense.

De acordo com Duarte, os 12 jogadores foram aprovados pelos novos clubes, que ainda vão firmar contrato de parceria com o Rio Branco. Os documentos estão em fase de elaboração e possibilitarão que o Tigre receba uma quantia em caso de futuras transferências.

Ao longo de sua história, o Tigre foi marcado por revelar grandes talentos do futebol brasileiro e mundial, como os volantes Mineiro, Marcos Sena e Marcos Assunção, os meias Pena e Anaílson, e os atacantes Macedo e Thiago Ribeiro, além do próprio Hiroshi.

Esperança

Para o advogado, essas negociações mostram que o clube pode se reerguer
após o rebaixamento inédito, neste ano, para o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o equivalente à quarta divisão estadual.

“Foi um ano que, com toda a dificuldade e tristeza pela queda do profissional à Série B [Segunda Divisão], para qualquer riobranquense choca, deixa triste. Mas, por outro lado, houve essa alegria nas categorias de base, que faz a gente acreditar que o Rio Branco ainda tem condições de voltar a ser um time de ponta”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora