Rio Branco ainda deve salário a jogadores que disputaram a A3

Salário do início da temporada foi dividido em três vezes, mas clube pagou apenas uma parcela quase dois meses depois de rebaixamento


O Rio Branco ainda deve salário para o elenco que defendeu o clube no Campeonato Paulista da Série A3, quase dois meses depois do encerramento da competição para o time americanense. A diretoria havia feito um acordo com os atletas para parcelamento de valor que estava em atraso, referente a 45 dias trabalhados, mas o trato não foi cumprido pelo Tigre.

O Rio Branco quitaria os vencimentos em três parcelas, nos dias 10 e 20 de abril e em 10 de maio. A dívida correspondia aos meses de janeiro e fevereiro. O clube pagou a primeira prestação, mas não fez a quitação das outras duas. As informações foram reveladas por ex-jogadores do Tigre ao LIBERAL e confirmadas pelo presidente da agremiação, Valdir Ribeiro.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Meia Adriano Pimenta (à esq.), um dos porta-vozes do elenco, na saída de campo do time após último jogo na Série A3

“Isso aconteceu pela falta de dinheiro. Estamos aguardando a liberação pela Justiça do Trabalho da parcela da cota da FPF (Federação Paulista de Futebol). Assim que conseguirmos essa liberação, poderemos sacar 50% do valor que está bloqueado”, afirmou o mandatário. Segundo ele, há anos o Rio Branco não retira as cotas da FPF, por culpa de processos trabalhistas e cíveis. Valdir também destacou que “a situação financeira do clube, como já se sabe, não é fácil”.

O meia Adriano Pimenta, que atuou pelo time na A3, lamentou a situação. “Todo dinheiro faz falta, seja R$ 50 ou R$ 50 milhões. O que deixa a gente mais chateado é a questão do compromisso. Você assina contrato, faz um compromisso, independentemente se o time foi campeão ou ficou em último na tabela”, comentou.

Ele contou que, por ser um dos líderes do elenco, tem sido questionado por outros atletas sobre o assunto. “A galera liga, pergunta como ficou, o que o presidente falou. Então, a gente acaba assumindo uma responsabilidade pelos mais jovens. Isso aí preocupa. Tem menino de 22 anos ali que já é pai”, destacou.

O volante Danilo Alves, outro atleta experiente da equipe, disse que chegou a seu limite. “Para mim, hoje não faz falta, graças a Deus. Mas tem atleta que está passando dificuldades básicas porque não recebeu”, destacou.

A campanha do Rio Branco no torneio terminou em 25 de março, quando o time caiu para o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o equivalente à quarta divisão estadual. A equipe ficou em 15º lugar, com 20 pontos. Foram seis vitórias, dois empates e 11 derrotas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!