Ramiro escolheu Corinthians para jogar ‘no maior centro do País’

Vinda para o Corinthians foi uma mistura de oportunidade de negócio para o Grêmio se livrar de uma dívida com empresário


Foto: Daniel Augusto Jr - Ag. Corinthians
Anunciado pelo Corinthians no final do ano passado, o jogador vinha treinando separadamente do restante do elenco, pois ainda aguardava a regularização dos documentos

O volante Ramiro treinou entre os titulares nesta sexta-feira, mas ainda não sabe se começará como titular no amistoso contra o Santos, neste domingo, às 17h30, na Arena Corinthians, em São Paulo. Na primeira entrevista coletiva como jogador do Corinthians, ele disse que está bem fisicamente e espera agora ter mais ritmo de jogo.

“Estou à disposição do treinador. Mas ainda não sei se saio jogando. Pode ser que comece, mas também pode ser que entre no decorrer do jogo. Vamos ver o que o (Fábio) Carille vai decidir. Estou pronto para ajudar meus companheiros”, comentou.

Anunciado pelo Corinthians no final do ano passado, o jogador vinha treinando separadamente do restante do elenco, pois ainda aguardava a regularização dos documentos. O nome dele ainda não apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

O diretor de futebol do clube, Duílio Monteiro Alves, informou que as questões burocráticas foram resolvidas na última terça-feira. O volante ficou fora do jogo-treino contra o Nacional na quinta, mas trabalhou normalmente nesta sexta.

Ramiro treinou como segundo volante, ao lado de Richard na equipe titular. É uma função diferente da que ele vinha fazendo no Grêmio. Com o técnico Renato Gaúcho estava jogando aberto pela direita, como Romero no Corinthians na temporada passada.

“Não tenho preferência por posição. Conversei com o Carille, ele gosta bastante de conversar com os jogadores, falar de como pretende montar a equipe. Disse que estou à disposição. Independentemente da posição, estou aqui para somar”, avisou.

O volante está com 25 anos. Ele começou a carreira no Juventude em 2010. Três anos mais tarde acertou com o Grêmio e passou a atuar como volante. “Fiz também a lateral, depois joguei dois anos e meio de meia pelo lado do campo”, informou.

A vinda para o Corinthians foi uma mistura de oportunidade de negócio para o Grêmio se livrar de uma dívida com empresário, com a chance do jogador atuar em São Paulo. “Aqui é o principal centro do País. Sou muito grato a tudo o que vivi no Grêmio. Mas a vida das pessoas é formada por ciclos. Entendi que tinha chegado ao fim por objetivos pessoais. Aceitei vir para o Corinthians para alcançar novos objetivos”, disse.

Ramiro assinou com o Corinthians por quatro temporadas. Mas a negociação tem algumas especificidades. Na atual temporada, o clube paulista tem o direito de recusar qualquer proposta que chegar pelo volante. Mas a partir de janeiro de 2020, qualquer clube que oferecer US$ 3 milhões (cerca de R$ 12 milhões) pelo atleta, o Corinthians terá de decidir se optará por negociá-lo ou pagar esse valor ao empresário em troca de 70% dos direitos econômicos.

Qualquer quantia que ultrapasse os US$ 3 milhões, entra para os cofre do clube. Ramiro foi a quarta contratação na temporada sem custos para o Corinthians. A diretoria também conseguiu trazer Michel Macedo (Las Palmas, da Espanha), Gustavo Mosquito (Coritiba) e Mauro Boselli (León, do México) sem ter de pagar pelos direitos econômicos.

O Corinthians pagou por três jogadores para reforçar o elenco em 2019. Foram R$ 11 milhões pelo meia Sornoza, do Fluminense, R$ 8 milhões pelo Richard, também do time tricolor carioca, e R$ 2 milhões pelo atacante André Luis, da Ponte Preta.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora