Procurador entra com recurso contra absolvição de 9 acusados

Vinicius Mascaretti tenta reverter decisão que inocentou Claudemir Peixoto e jogadores em suposto esquema de manipulação


O procurador da 1ª Comissão Disciplinar do TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo), Vinicius Marchetti de Bellis Mascaretti, recorreu da decisão que absolveu os nove acusados de manipulação de resultados em jogos do União Barbarense na Série A3 do Campeonato Paulista deste ano.

A informação foi divulgada pelo Leão da 13 e confirmada pela secretaria do TJD. Mascaretti ainda não apresentou as razões do recurso ao Tribunal Pleno, já que, até esta quinta-feira, não havia tido acesso ao acórdão da sentença proferida na última segunda-feira.

Para o advogado do clube, Régis Godoy, a medida tomada pelo procurador deixa “clara” a discordância sobre o resultado do julgamento. “O clube reitera que aguarda de forma lúcida e consciente o recurso apresentado pelo procurador, na esperança de que seja acatado e que a justiça seja feita”, declarou, em nota.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Em nota, advogado aprovou recurso impetrado por procurador do TJD

Segundo Godoy, Mascaretti também tinha sido responsável pelo pedido que gerou a suspensão preventiva dos denunciados pelo período de 30 dias. O presidente do TJD, Antonio Assunção de Olim, acatou a solicitação em 5 de maio.

“O mesmo procurador, já em análise aos documentos pertinentes ao processo, já havia se convencido em sede liminar de que havia materialidade suficiente de provas ao requerer o afastamento preventivo dos envolvidos, diante da gravidade da denúncia e provas apresentadas”, disse.

Os acusados foram absolvidos pela 1ª Comissão Disciplinar do TJD. Os auditores argumentaram que não havia prova para condená-los. Neste momento, o caso está no Tribunal Pleno, órgão que faz as análises em segunda instância.

O CASO

O processo decorre de uma denúncia feita por Mascaretti, que tem como base o artigo 234 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). O trecho trata sobre “atuar, deliberadamente, de modo prejudicial à equipe que defende”.

De acordo com a acusação, o ex-técnico do União Barbarense Claudemir Peixoto e mais oito atletas “entregaram” partidas em troca de dinheiro, situação que beneficiava apostadores de sites esportivos durante o certame estadual no primeiro semestre deste ano. O clube alvinegro aponta que a irregularidade aconteceu em, pelo menos, cinco confrontos válidos pelo Campeonato Paulista da Série A3, competição na qual o Leão foi rebaxiado.

Os jogadores denunciados pelo suposto esquema de manipulação nas partidas em questão foram os goleiros Tiago Luís e Waldson, o zagueiro Magno, os laterais Alex Ferreira, Lincoln e Souza, e os atacantes Rafael Magalhães e Wilker.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!