Polícia prende suspeitos que queriam invadir Maracanã

Suspeitos estavam se articulando para invadir o estádio na partida entre Flamengo e Grêmio, vender ingressos falsos e praticar roubos


A Polícia Civil do Rio realiza operação na manhã desta terça-feira para prender suspeitos que planejavam invadir o estádio no Maracanã na partida entre Flamengo e Grêmio, marcada para a noite desta quarta e válida pela semifinal da Copa Libertadores. Até às 8 horas, 16 pessoas já haviam sido presas.

Segundo as investigações, os suspeitos estavam se articulando para invadir o estádio, vender ingressos falsos e praticar roubos na região do Maracanã nesta quarta.

No total, a operação visa cumprir 27 mandados de prisão. Há ainda 89 intimações do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos para que suspeitos não se aproximem do Maracanã nesta quarta.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

A ação da polícia conta com a participação de pelo menos 100 agentes. Além do Grande Rio, eles estão atuando em cidades da Baixada Fluminense e das Regiões Serrana e dos Lagos.

O jogo Flamengo x Grêmio mobilizará um esquema de segurança equivalente a praticamente o dobro do normalmente usado em partidas de risco máximo. Serão cerca de 1.100 agentes de segurança – 800 policiais militares e 300 guardas municipais.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

A carga total de ingressos para a partida é de 68.015, incluindo gratuidades e cortesias. Cerca de 4 mil são reservados à torcida do Grêmio. O número de ruas interditadas também vai aumentar. Serão nove, pelo menos três a mais do que a média. As interdições vão começar às 18h de quarta-feira. Assim, só quem tiver ingresso vai conseguir se aproximar do estádio.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora