Palmeiras nega arrependimento por ter ajudado Boca Juniors na fase de grupos

A eliminação do Palmeiras na semifinal da Copa Libertadores diante do Boca Juniors, nesta quarta-feira, no Allianz Parque, não criou…


A eliminação do Palmeiras na semifinal da Copa Libertadores diante do Boca Juniors, nesta quarta-feira, no Allianz Parque, não criou no elenco nenhum tipo de arrependimento. Depois de ter ajudado os argentinos a passarem à fase de mata-mata por ter vencido o Junior Barranquilla, da Colômbia, na última rodada da etapa de classificação, a equipe alviverde acabou vítima do clube que beneficiou.

Em maio, o Boca Juniors só iria às oitavas de final se batesse o Alianza Lima e o Palmeiras não perdesse para o time colombiano. Na arena, o time então dirigido por Roger Machado ganhou por 3 a 1, com direito a pênalti defendido por Fernando Prass e elogios vindos da imprensa argentina pelo nível da atuação e comprometimento em não entregar o jogo para prejudicar um adversário.

“Nós pegaríamos uma equipe difícil de qualquer jeito na semifinal. Pegamos o Boca, e perdemos. Faz parte”, comentou o atacante Deyverson. O time de Buenos Aires terá pela frente na decisão o maior rival, o River Plate, que terá a vantagem de fazer o segundo jogo como mandante no Monumental de Núñez.

Apesar de não estar no comando do Palmeiras durante a fase de grupos, Felipão afirmou que o Palmeiras agiu de forma correta. “Seria uma vergonha mundial se não jogasse para ganhar. O Palmeiras tem que jogar futebol para vencer. O Boca se classificou pela sua competência, qualidade. Dentro da profissão de técnico, nós temos respeito”, disse o treinador palmeirense.

O Palmeiras retorna aos treinos na tarde desta quinta-feira, na Academia de Futebol. O próximo compromisso da equipe será no sábado, contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro. O jogo será no Allianz Parque.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!