Palmeiras completará 9 treinos antes de pegar Melgar

Equipe ocupa a segunda posição da chave, com nove pontos, um a menos que o líder San Lorenzo, da Argentina


Foto: Cesar Greco - Ag Palmeiras - Divulgação
Por ter ficado fora da decisão do Paulistão, o Palmeiras não joga uma partida desde o dia 10 de abril

Depois de ter gozado de dias de folga e em seguida treinado entre terça-feira e este final de semana, o elenco do Palmeiras entra nesta segunda na reta final de preparação para o jogo da próxima quinta, contra o Melgar, às 23 horas (de Brasília), no Peru, pela Copa Libertadores.

O time dirigido por Luiz Felipe Scolari ainda terá mais três atividades de campo e, ao total, completará nove treinamentos antes de encarar o rival peruano no confronto válido pela penúltima rodada do Grupo F da competição continental. A equipe ocupa a segunda posição da chave, com nove pontos, um a menos que o líder San Lorenzo, da Argentina. O Melgar soma quatro, enquanto o Júnior Barranquilla, da Colômbia, ainda não pontuou.

Por ter ficado fora da decisão do Paulistão, o Palmeiras não joga uma partida desde o dia 10 de abril, quando derrotou o Júnior Barranquilla por 3 a 0, no Allianz Parque, pela rodada passada da Libertadores. E depois de atuar em solo peruano, o time alviverde fará a sua estreia no Brasileirão no domingo, contra o Fortaleza, às 19 horas, em casa, no confronto que marcará o encontro entre os campeões da Série A e B no ano passado.

Todos os treinos realizados na semana passada foram fechados para a imprensa, mas foi possível perceber algumas novidades no campo pelo fato de que Felipão abria os minutos iniciais das atividades durante o período de aquecimento dos jogadores.

Uma destas novidades foi o retorno do atacante Carlos Eduardo, que superou uma lesão no tornozelo direito e voltou a trabalhar com o restante do elenco. O lateral-direito Mayke chegou a ficar fora de um treino na quinta-feira, mas foi apenas poupado por causa de uma pancada no joelho e deve ficar à disposição de Felipão para quinta-feira.

Já o meia Guerra e o atacante Willian, que se recuperam de lesões mais graves, ainda seguem entregues ao departamento médico e sem previsão de quando poderão atuar.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora