‘Objetivo era voltar à Libertadores’, diz Aguirre

Para Aguirre, a queda de rendimento no returno do Brasileirão foi motivada pelos muitos desfalques do time


Estar na quarta posição da tabela do Campeonato Brasileiro merece ser comemorado por todos no São Paulo. Ao menos é esta a avaliação feita pelo técnico Diego Aguirre após o empate de domingo em 2 a 2 com o Flamengo, no Morumbi, pela 32ª rodada da competição. Questionado se ficar fora da briga pelo título não seria uma frustração após o time liderar por oito rodadas, o uruguaio comentou que, na verdade, a expectativa acabou sendo grande demais.

“Quando acabar o campeonato, veremos qual será a posição final do São Paulo. Tenho falado muito das expectativas. Quando começamos, elas não eram tão altas, de pensar em ganhar o título. O objetivo do clube era voltar à Libertadores, uma coisa normal para o São Paulo, mas que se valorizava. O time gerou uma euforia em todos nós, na torcida, nos próprios jogadores. E, por um momento, o sonho foi muito grande”, comentou o técnico são-paulino.

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Para Aguirre, a expectativa acabou sendo grande demais

“Depois, sofremos um duro golpe de duas derrotas (referindo-se aos tropeços contra Palmeiras e Internacional) e entrou um clima não de frustração, mas de tristeza porque ficamos longe de algo que vimos perto por um momento. O problema é esse. Às vezes, as expectativas são mais altas do que a realidade”, emendou Aguirre.

Quando a pergunta foi sobre o que explicaria a queda de rendimento no returno do Brasileirão, Aguirre citou os muitos desfalques. “Perdemos muitos jogadores importantes por diferentes motivos. Não são desculpas, mas jogadores que tinham características importantes de contra-ataque. O time está sofrendo, estamos tentando aos poucos colocar os meninos que estão bem e respondendo, mas o time mudou por conta das características individuais”, afirmou o uruguaio.

A principal baixa no período foi o meia-atacante Everton, que deverá voltar ao time na próxima rodada, no clássico contra o Corinthians, sábado, na arena do rival. Ele não joga desde o dia 6 de outubro, quando atuou na segunda etapa da derrota para o Palmeiras, por 2 a 0, no Morumbi. Além dele, o São Paulo perdeu na última semana o equatoriano Rojas, que machucou gravemente o joelho, passou por cirurgia e só retornará aos campos em 2019.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!