Marcelo diz que segue torcendo pelo Flu e garante: ‘Entregamos o que podíamos’

A eliminação nas semifinais da Copa sul-americana para o Atlético-PR foi a gota d'água para a passagem de Marcelo Oliveira…


A eliminação nas semifinais da Copa sul-americana para o Atlético-PR foi a gota d’água para a passagem de Marcelo Oliveira pelo Fluminense. A péssima sequência recente de resultados e os jogos sem marcar gols pesaram contra o treinador, que, no entanto, garantiu ficar na torcida para que o time tricolor escape do rebaixamento no Campeonato Brasileiro no domingo.

“Só posso finalizar agradecendo aos nossos jogadores, que, por todo o empenho que demonstraram na temporada, merecem muito a vitória nesta última rodada; à torcida, que sempre demonstrou seu apoio e amor, mesmo em um ano difícil; aos funcionários do clube, sempre comprometidos com o melhor para a instituição, independentemente do cenário; e à diretoria, que me fez o convite para comandar um dos maiores clubes do Brasil. A todos, o meu muito obrigado!”, disse, em comunicado oficial.

Marcelo Oliveira foi contratado pelo Fluminense durante a Copa do Mundo, para a vaga de Abel Braga. Apesar de alguns bons resultados no percurso, principalmente as vitórias sobre Palmeiras, Chapecoense e Nacional-URU, como ele próprio destacou, o mês de novembro trouxe dias de baixa para o time, que não vence há oito jogos, sem marcar gols em nenhum deles.

“Acima das inúmeras dificuldades, afirmo que sempre houve muito profissionalismo e muita dedicação de todos os atletas. Conseguimos criar um ótimo ambiente e blindar, até onde foi possível, os fatores extracampo. Lamento não ter podido contribuir mais, mas sinto que entregamos, todos, o nosso melhor, acima de todo o turbilhão que vivenciamos. Infelizmente, o técnico depende de resultados, mas os resultados não dependem apenas da ação do técnico”, afirmou.

Com salários atrasados e sofrendo com a qualidade de seu elenco, Marcelo disse deixar o clube com a consciência tranquila de que fez seu melhor. “Entregamos tudo o que podíamos. Apesar de termos trabalhado intensamente, em um certo ponto da temporada não conseguimos gerar mais os resultados que atingissem a expectativa que nós mesmos criamos.”

Sem Marcelo, o auxiliar Fábio Moreno será o responsável por comandar o Fluminense na última rodada do Brasileirão. O time tricolor ocupa a 14.ª colocação na tabela, com 42 pontos, dois acima do América-MG, que abre a zona de rebaixamento e é justamente seu adversário. Um empate no Maracanã salva os cariocas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!