Julgamento é adiado e Bruno Henrique vai poder enfrentar o Vasco no domingo

O julgamento do atacante flamenguista Bruno Henrique, nesta segunda-feira, no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), foi…


O julgamento do atacante flamenguista Bruno Henrique, nesta segunda-feira, no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), foi adiado a pedido do advogado do clube, Michel Assef Filho. Com isso, o jogador poderá disputar o primeiro jogo da decisão do Campeonato Carioca, domingo, diante do Vasco, no Maracanã. A denúncia do tribunal mudou de jogada violenta para agressão. Desta forma, o atacante poderá sofrer uma punição maior.

Bruno Henrique foi expulso na semifinal da Taça Rio, dia 27 de março, após falta em Gilberto, na qual as travas de sua chuteira direita atingiram o joelho direito do atleta do Fluminense. O árbitro Marcelo de Lima Henrique destacou na súmula que o atacante acertou “com força excessiva (com travas da chuteira) o joelho de seu adversário”.

Inicialmente, Bruno Henrique foi enquadrado pela procuradora Clarissa Pimentel no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (praticar jogada violenta) parágrafo 1º, I, (emprego da força incompatível com padrão razoavelmente esperado para modalidade), com pena de uma a seis partidas.

Mas, durante o julgamento, o procurador José Pierre Mattos pediu para mudar a denúncia para o 254-A (praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente), com pena de quatro a 12 jogos.

A tendência é que ele seja julgado semana que vem, antes do segundo jogo da final do Carioca contra o Vasco. Caso seja punido com mais de um jogo de gancho, Bruno Henrique terá que cumprir parte da pena no Carioca de 2020.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora