Hoje em paz após polêmicas, Cuca volta a enfrentar Rogério Ceni no Brasileirão


Cuca e Rogério Ceni se enfrentarão como técnicos pela segunda vez neste domingo, a partir das 19 horas, no confronto entre São Paulo e Fortaleza, no Castelão, pela quarta rodada do Brasileirão. Na primeira vez em que os dois treinadores duelaram, Ceni levou a melhor quando ainda comandava o time tricolor, que venceu o Palmeiras de Cuca por 2 a 0 no Morumbi, pelo Brasileirão de 2017.

Naquele episódio, Cuca acredita ter sido espionado pelo técnico rival. Isso porque Ceni “espelhou” o esquema tático, escalando três zagueiros. Na visão de Cuca, como os centros de treinamentos de São Paulo e Palmeiras são separados apenas por um muro e Ceni esteve no clube tricolor por 25 anos, já sabia como ver de prédios próximos as atividades fechadas.

Desta vez, porém, o último treino comandado por Cuca será já em Fortaleza, no CT do Ceará, na tarde deste sábado. Em um clima mais tranquilo, o técnico do São Paulo exaltou a história do ex-goleiro pelo clube de Morumbi e tentou minimizar o reencontro.

“A gente não trata diferente, não vamos jogar contra o Rogério e sim contra o Fortaleza, que é bem dirigido pelo Rogério. Não tem um motivo para agir de forma diferente. É um jogo que pode nos levar à liderança. É um jogo festivo pelos motivos que falamos, mas é um jogo duro. O Fortaleza vem em uma sequência em casa, o estádio vai estar lotado”, disse Cuca, que revelou ter guardada uma camisa dada por Ceni.

Hoje em paz, a relação entre os dois teve um episódio mais quente no São Paulo em 2004, quando Ceni discutiu com Omar Feitosa, auxiliar de Cuca, que assumiu posteriormente ter “sentido as dores” de forma errada. No fim, Cuca perdeu a queda de braço e acabou pedindo demissão do clube paulista.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora