Felipão ataca VAR após empate em clássico: ‘O árbitro não manda mais nada’

O técnico Luiz Felipe Scolari engrossou a reclamação dos jogadores do Palmeiras sobre o pênalti não marcado sobre o atacante…


O técnico Luiz Felipe Scolari engrossou a reclamação dos jogadores do Palmeiras sobre o pênalti não marcado sobre o atacante Dudu, no primeiro tempo do clássico contra o São Paulo, neste sábado, no Morumbi, pelas semifinais do Campeonato Paulista. O duelo terminou empatado sem gols.

Para o treinador, o árbitro de vídeo assumiu o controle da partida, enquanto o profissional em campo perdeu sua autoridade. “Todos estão vendo que quem manda no jogo é quem está na cabine. O árbitro não manda mais nada. Não toma decisão nenhuma. Ele está esperando que o lá de cima fale alguma coisa. Ele não tem mais autoridade nenhuma, zero!”, protestou.

No lance mais polêmico do jogo, ocorrido aos 37 minutos da etapa inicial, o atacante Dudu caiu dentro da área após uma disputa com o são-paulino Reinaldo. O árbitro anotou a penalidade. Depois de consultar ao VAR, voltou atrás na decisão. Assistindo ao árbitro anular o pênalti, Scolari riu e pediu calma aos jogadores.

“Não é por conta do jogo de hoje, está sendo assim em todo lugar. Ou coloca o VAR realmente para funcionar de forma que o árbitro tenha capacidade de decidir, ou ele vai decidir pelos outros, pela televisão. Se a gente decidir pela televisão, muitas vezes eu posso mexer um pouquinho para lá ou para cá”, completou Felipão.

Ao fim de um empate no Morumbi, sem maiores emoções, o treinador afirmou que o Palmeiras não é o favorito neste confronto de semifinal. “Não sei. Depois do jogo te digo. Vocês da imprensa que elegem. O fulano é bonito e é mais favorito. Nós, técnicos, sabemos que é igual. Não tem favoritismo. Nem em clássico e nem em nenhum jogo. Os campeonatos são bem equilibrados”, declarou.

Com o empate por 0 a 0 na primeira partida, o Palmeiras se classifica à final com uma vitória por qualquer placar no próximo domingo, às 16 horas, no Allianz Parque. O São Paulo também precisa da vitória. Outro empate, independentemente do número de gols, ou outro 0 a 0, leva a decisão para os pênaltis.

Para o treinador, mesmo decidindo o segundo jogo no Allianz Parque, não torna o seu time favorito à final. “Quando é um jogo de duas equipes com grande capacidade e qualidade, tanto faz jogar aqui ou lá. O que a torcida modificou hoje aqui? Nada. A torcida não vai modificar a ideia do árbitro ou do VAR. O negócio é gol, fazendo gol você ganha e acabou o assunto.”

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!