Em grande fase, Marinho se inspira em Robben e minimiza má fase do São Paulo


Com gols marcados nas últimas três partidas do Santos no Campeonato Brasileiro, Marinho conquistou a condição de titular com o técnico Jorge Sampaoli, sendo um dos pilares da equipe que venceu os últimos quatro jogos. É um protagonismo parecido ao que o teve em 2016, no Vitória, o que o fez avaliar viver um dos grandes momentos da sua carreira.

“Cada jogador tem fases. Eu tive uma fase brilhante em 2016, jogando no Vitória. Hoje, o momento também é muito bom, jogando numa grande equipe como Santos. Procurei isso com muito trabalho. Sei que não estou aqui desde o início, cheguei na metade do campeonato, mas tenho conseguido, com a ajuda do Sampaoli, fazendo o que ele pede”, afirmou nesta terça-feira, em entrevista coletiva no CT Rei Pelé.

Contratado pelo Santos no meio da temporada, Marinho soma seis gols marcados em 23 partidas pelo clube. Nos últimos, cortou o marcador para dentro e finalizou de esquerda, o que provocou comparações ao holandês Robben, que teve essa jogada como sua principal característica em sua carreira. E o atacante santista confirmou a inspiração no ex-jogador do Bayern de Munique.

“A gente vê as pessoas brincando, acho legal. Sempre disse que sou fã do Robben. Aí falam que Marinho é o Robben, mas só me inspiro. Ele cortava para dentro, finalizava e ninguém marcava. Me inspiro, sim, mas sou o Marinho. O Robben é apenas uma pessoa que tento seguir. Minha comparação é naquela jogada que é parecida com a minha”, disse.

Para ampliar a boa fase, o Santos, com Marinho, voltará a entrar em campo no sábado, quando receberá o São Paulo, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O rival vem em má fase, tendo perdido as últimas duas partidas que disputou, ambas no Morumbi, o que provocou protestos de sua torcida. O atacante, porém, previu um clássico motivado e apostou que o rival entrará em campo motivado.

“A gente sabe que o São Paulo teve dois jogos em casa e não venceu. Mass no clássico todos querem jogar contra nós. Contra o Santos todo mundo quer jogar. Não ganham de ninguém e contra o Santos viram o Barcelona. Temos que entrar dedicados, concentrados, para fazer logo o resultado, sem dar bandeira para nenhum time crescer contra nós”, afirmou.

Em terceiro lugar no Brasileirão, o Santos soma 64 pontos e só precisa de um empate para garantir a classificação antecipada à Copa Libertadores. Sem poder contar com Soteldo, convocado para a seleção venezuelana, a tendência é que Sampaoli escale Tailson ao lado de Marinho e Eduardo Sasha no setor ofensivo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora