Em 1º treino após grupo ficar completo, Tite não dá pistas de escalação

Seleção brasileira joga contra a Argentina nesta sexta (15), às 14 horas (de Brasília), em Riad, na Arábia Saudita


Foto: Lucas Figueiredo - CBF
O comandante separou dois grupos com dez jogadores em cada um, mas não indicou prováveis escalações

No segundo treino realizado pela seleção brasileira nesta semana, sendo o primeiro após o grupo de convocados ficar completo em Abu Dabi, nos Emirados Árabes, o técnico Tite não deu pistas nesta terça-feira em relação aos titulares que ele poderá escalar contra a Argentina no amistoso da próxima sexta, às 14 horas (de Brasília), em Riad, na Arábia Saudita.

O comandante separou dois grupos com dez jogadores em cada um, mas não indicou prováveis escalações, até porque estas equipes não contaram com goleiros e não tiveram uma divisão entre titulares e reservas. Um time, usando colete, contou com Emerson, Militão, Thiago Silva, Alex Sandro, Casemiro, Coutinho, Gabriel Jesus, Willian e Wesley. Já o outro, sem colete, teve Danilo, Marquinhos, Felipe, Renan Lodi, Fabinho, Lucas Paquetá, Richarlison, Rodrygo e Roberto Firmino.

O único que não treinou no campo nesta terça foi o volante Douglas Luiz, que realizou apenas um trabalho regenerativo, tendo em vista o fato de que precisava ser poupado por causa de desgaste físico. No gramado, os auxiliares técnicos Cléber Xavier e Matheus Bachi, filho de Tite, dirigiram o treino tático em campo reduzido, enquanto o treinador da seleção observou de longe a atividade.

Após enfrentar os argentinos, a seleção brasileira terá pela frente a Coreia do Sul, na próxima terça-feira, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes. E estes dois próximos amistosos do Brasil serão os últimos compromissos da equipe nacional antes do início das Eliminatórias para a Copa do Mundo, que começam em março do ano que vem.

Para estes duelos contra argentinos e sul-coreanos, a principal baixa do Brasil será Neymar, do Paris Saint-Germain, que ainda se recupera de uma lesão grau 2 na coxa esquerda, sofrida justamente em um amistoso da seleção, contra a Nigéria. Isso abriu espaço para Tite apostar em nomes como Rodrygo, que vem brilhando com a camisa do Real Madrid, e David Neres, do Ajax, que depois acabou sendo cortado por lesão e deu lugar a outro jovem atacante: Wesley, do Aston Villa, da Inglaterra.

Contra a Argentina, o Brasil vai tentar encerrar um jejum de vitórias que começou após a conquista do título da Copa América, em julho. Depois da competição, a seleção empatou por 2 a 2 com a Colômbia, em Miami, e foi derrotado por 1 a 0 pelo Peru, em Los Angeles, em dois confrontos nos Estados Unidos. Em seguida, a equipe nacional acumulou duas igualdades por 1 a 1, com Senegal e Nigéria, em amistosos realizados em Cingapura.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora