Diego Alves comemora defesas em pênaltis; Gabriel tem novo gol creditado por juiz


Com direito a defender dois pênaltis, o goleiro Diego Alves, com certeza, ajudou diretamente o Flamengo a levar a melhor no clássico contra o Vasco, ao vencer a partida disputada estádio Mané Garrincha, em Brasília, pelo placar de 4 a 1. Com isso, chegou a 13 jogos sem perder do rival.

Após o jogo, o goleiro falou sobre a emoção de ter conseguido ajudar a sua equipe a sair vencedora e contou que essa não foi a primeira vez que ele consegue esse feito. “Foi a segunda vez que acontece isso de defender dois pênaltis. Uma aconteceu na Espanha pelo Valencia, contra o Atlético de Madrid. Mas apesar de ser algo marcante, tento encarar isso com naturalidade. A torcida quer que pegue todos os pênaltis, mas é difícil. Quando se ajuda o time, a gente sai com orgulho do campo”, disse Diego Alves, que depois enalteceu o desempenho de toda a equipe rubro-negra.

“De qualquer forma estou feliz da nossa atuação como um todo. Conseguimos corrigir alguns erros que vínhamos cometendo e fomos merecedores de sair com essa vitória. Estou orgulhoso, vamos seguir trabalhando para conquistar grandes coisas aqui no Flamengo”, completou. Este foi o oitavo pênalti defendido por ele com a camisa do time da Gávea.

Quem seguiu a mesma linha do goleiro foi o atacante Gabriel, que marcou o segundo e o terceiro gols do Flamengo e passou a ostentar 11 bolas na rede na artilharia isolada do Brasileirão. Inicialmente, a impressão de todos é que o segundo gol do time no clássico havia sido creditado a Bruno Henrique, mas o árbitro Leandro Vuaden considerou que quem marcou no lance foi Gabriel, que tocou por último na bola após finalização do seu companheiro de equipe. A autoria deste gol foi confirmado na súmula do confronto, já publicada pelo juiz.

Assim, Bruno Henrique contabiliza sete gols no Brasileirão, e não oito como inicialmente se pensava após o clássico deste sábado. E Gabriel aproveitou para lembrar sobre o jogo da próxima quarta-feira contra o Internacional, no Maracanã, pela rodada de ida das quartas de final da Copa Libertadores.

“Vamos chegar confiantes. Sabemos que será outro jogo, outra competição, mas uma vitória como essa em um clássico nos dá mais moral para chegarmos fortes a esse jogo decisivo. Agora é descansar e manter o foco”, projetou.

Bastante feliz, Gabriel falou também de sua ausência na lista de Tite para os dois próximos amistosos da seleção brasileira, anunciada na sexta-feira. Mas ele sabe a receita para ser lembrado pelo treinador no futuro. “Tenho que continuar jogando bem e marcando gols. Eu até esperava ser chamado, mas não deu desta vez, então é manter o foco e o trabalho aqui no Flamengo. Fico feliz pela convocação do Bruno Henrique, que sofreu muito lá no Santos com uma lesão grave no olho e que agora está brilhando aqui ao meu lado. Ele merece chegar lá”, completou.

Gabriel não quis entrar em detalhes sobre seu contrato com o clube, que termina em dezembro. O seu atestado liberatório continua preso à Inter de Milão. “É um assunto que prefiro não falar, porque quero me manter concentrado dentro de campo. Na hora certa acho que as coisas vão se acertar. O Flamengo já ganhou meu coração”, finalizou.

Com os três pontos ganhos, o Flamengo chegou aos 30 e encostou no líder Santos, que tem 32 mas ainda entra em campo nesta rodada para enfrentar o Cruzeiro, fora de casa.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora