Depois de 4 anos, Sumaré Atlético Clube retorna com atividades

Clube pode entrar na 4ª divisão e pretende, em quatro temporadas, chegar na Série A2 do Paulista


Após quatro anos de inatividade, o Sumaré Atlético Clube está de volta aos campos de futebol. A equipe cogita entrar no Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão em 2020 e pretende, em até quatro anos, chegar à Série A2.

O clube voltou à ativa neste ano, com a disputa de duas competições. Uma delas é o São Paulo Cup Sub-23, torneio realizado pela Global Scouting Football.

Foto: Divulgação
Clube quer disputar o Sub-23 em 2020

Na estreia, o time perdeu para o Mogi Mirim por 2 a 0, no último domingo, fora de casa. O Sumaré joga pela primeira vez como mandante neste sábado, às 15h30, contra o Garça, no Estádio Vereador José Pereira.

O clube espera reunir 1,5 mil torcedores, até porque 85% do elenco é formado por jogadores da cidade e da região, segundo o técnico Rafael Duarte. “Pelo fato de termos atletas da cidade, fica mais fácil de atrair o público para a apoiar a equipe”, disse.

O Sumaré também participa do Paulista Cup Sub-16. No campeonato, a equipe aparece na oitava posição do Grupo 2, com campanha de uma vitória, um empate e quatro derrotas.

Neste ano, o clube passou a ser gerido pela empresa R&A Assessoria Esportiva, que comandou a categoria Sub-20 do Monte Azul em 2018. A gestora aspira recolocar o Sumaré nas competições da FPF (Federação Paulista de Futebol).

No entanto, para isso, a agremiação precisa de um estádio com capacidade mínima de quatro mil lugares, o que não é o caso do José Pereira. Há, então, um projeto para instalação de uma arquibancada com mais 1,5 mil assentos.

“Estamos na busca de parceiros e patrocinadores para entrar junto no projeto”, afirmou Duarte, que faz parte da R&A. Caso essa obra seja concretizada, o Sumaré vai analisar a possibilidade de ser sede da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2020. O clube tem apoio da prefeitura.

De acordo com Duarte, o clube montou o elenco com jogadores que disputavam campeonatos locais. Os atletas foram selecionados por olheiros da R&A.

“Eles acompanharam alguns jogos amadores, bem como os campeonatos de categorias de base da cidade, da região. E, com isso, fizemos a busca dos atletas”, contou o treinador.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora