Del Valle bate Colón, fatura Copa Sul-Americana e festeja 1º título internacional


Em um jogo que ficou paralisado por 30 minutos por causa da forte chuva que atingiu Assunção e deixou o gramado do Estádio Nueva Olla sem condições para a prática do futebol, o Independiente del Valle, do Equador, venceu o Colón, da Argentina, por 3 a 1, neste sábado, no Paraguai, e conquistou o título da Copa Sul-Americana.

Algoz do Corinthians nas semifinais da competição, o time equatoriano faturou o seu primeiro troféu internacional e, de quebra, assegurou uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores de 2020. Já o clube argentino, que também entrou em campo para obter o feito mais relevante de sua história, fracassou após ter desbancado o favoritismo do Atlético-MG no outro mata-mata que valeu vaga na decisão.

Surpreendente vice-campeão da Libertadores em 2016, quando foi superado pelo colombiano Atlético Nacional na final, o Del Valle se tornou o segundo clube do Equador a conquistar a Sul-Americana, depois de a LDU ter ficado com a taça em 2009, então levando a melhor sobre o Fluminense na luta pelo título.

O Colón, por sua vez, não conseguiu fazer valer a tradição da Argentina, país com mais títulos na história deste torneio, com oito taças – San Lorenzo, em 2002, Boca Juniors (2004 e 2005), Arsenal de Sarandi (2007), Independiente (2010 e 2017), Lanús (2013) e River Plate (2014) foram campeões pelo país.

Neste jogo que marcou a primeira vez em que um torneio de clubes da Conmebol foi decidido em uma partida única, o Del Valle abriu o placar aos 25 minutos da etapa inicial com um gol do defensor Luis León, que completou de cabeça para as redes uma cobrança de falta batida por Christian Pellerano.

Em meio ao dilúvio que desabava em Assunção, o árbitro brasileiro Raphael Claus tomou a decisão de paralisar o jogo pouco depois, aos 28 minutos, pois o campo estava inundado pela chuva. A suspensão temporária da partida, comunicada no sistema de som do estádio aos torcedores, acabou meia hora depois após o tempo melhorar um pouco e os funcionários da Conmebol conseguirem acabar com as poças de água usando rodos.

Na retomada do duelo, Morelo desperdiçou grande oportunidade de ampliar o placar ao finalizar uma bola que parou em defesa do goleiro Jorge Pinos, aos 36 minutos. Porém, já aos 42, o Del Valle chegou aos 2 a 0 em uma jogada de contra-ataque que terminou em um gol contra de Emanuel Olivera após uma finalização cruzada de Jhon Sánchez.

No segundo tempo, o Colón reagiu e poderia ter descontado o placar aos 5 minutos, por meio de um pênalti que Raphael Claus só assinalou após revisar o lance com a arbitragem de vídeo, por meio da qual constatou uma falta cometida por Landázuri sobre Morelos. Na cobrança da penalidade, porém, Luis Rodríguez parou em uma defesa de Jorge Pinos.

No finalzinho do confronto, Emanuel Olivera conseguiu reduzir a vantagem do Colón para 2 a 1, aos 44 minutos, e se redimiu do seu gol contra. Mas o princípio de reação acabou nos acréscimos, aos 51, com o colombiano Dájome balançando as redes para assegurar o gol e o título, para a tristeza da imensa maioria de torcedores argentinos que estavam no estádio em Assunção e para a alegria dos cercas de 600 aficionados do clube equatoriano que viajaram até a capital paraguaia.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora