Coronavírus derruba ações da Juventus na bolsa de valores em 11%


A preocupação crescente com a epidemia do coronavírus na Itália mexeu com a Juventus na bolsa de valores de Milão. Segundo o jornal “Gazzetta dello Sport”, logo após a abertura do mercado nesta segunda-feira o clube decidiu suspender as ações por excesso de declínio, depois de registrar uma queda de 11%. Assim como a equipe alvinegra, outras empresas italianas têm enfrentado o mesmo problema.

Ainda de acordo com o jornal italiano, cada ação da Juventus chegou a registrar o valor de apenas 1,0155 euro nesta segunda, o equivalente a cerca de R$ 4,80. Para efeito de comparação, os papéis do clube chegaram a valer o equivalente a R$ 7,46 em abril de 2019, maior valor registrado na temporada passada.

Sediada em Turim, no norte da Itália, a Juventus enfrenta outras dificuldades por estar localizada na região do país em que a epidemia causou maior impacto. O clube anunciou no domingo que decidiu suspender todas as atividades relacionadas à visitação do público ao museu do seu estádio. A restrição vai inicialmente até 29 de fevereiro e atende às determinações do Ministério da Saúde da Região do Piemonte.

Mesmo fora da Itália a preocupação com a Juventus existe. O time do português Cristiano Ronaldo tem jogo marcado pela Liga dos Campeões da Europa contra o Lyon, na França, nesta quarta-feira. A diretoria do time francês está em contato com o Ministério das Relações Exteriores do país para avaliar possíveis medidas para evitar o risco de contágio pelo vírus.

Para o jogo, válido pela rodada de ida das oitavas de final do torneio, a previsão das autoridades francesas é de que entre 2,5 mil e 3 mil italianos se desloquem até Lyon. A epidemia do coronavírus causou no último fim de semana o adiamento de quatro partidas do Campeonato Italiano, todos jogos que seriam realizados no norte da Itália.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora