Corinthians visita Botafogo para embalar e poder sonhar com vaga na Libertadores

O Corinthians visita o Botafogo neste domingo, às 17 horas, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pela 32.ª…


O Corinthians visita o Botafogo neste domingo, às 17 horas, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro, em busca da segunda vitória consecutiva e para se afastar de vez da zona de rebaixamento. A sete jogos para o término da competição, se mantiver o embalo, o time pode já começar a sonhar com uma vaga para a Copa Libertadores na próxima temporada.

A sequência positiva seria a primeira do time sob o comando do técnico Jair Ventura, que tem sofrido neste início de trabalho no Corinthians. Em 12 jogos até agora, venceu três, empatou quatro e perdeu cinco.

O clima ficou mais tranquilo na última semana depois da suada vitória em casa sobre o Bahia por 2 a 1. O resultado afastou o time das últimas colocações e agora Jair Ventura tentará mandar para longe a fase ruim justamente contra o time que o projetou para o futebol.

“Vai ser diferente. Cheguei lá em 2008 como estagiário, em 2009 fui efetivado, fui quarto preparador físico, analista de desempenho, observador técnico, auxiliar, treinador do sub-20, interino em 2010 e em 2015, até ser efetivado em 2016. Foram quase 10 anos, são 99 jogos”, disse.

Para a partida, o treinador não contará com o meia Jadson, que não se recuperou de um problema na panturrilha direita. Em seu lugar será escalado o chileno Ángelo Araos.

Outra novidade estará no comando do ataque. Depois de marcar os dois gols do triunfo da última rodada, o veterano Danilo, de 39 anos, ganhará a primeira chance como titular com Jair Ventura. “Fico feliz por ele, que sempre respeitou, esperou a oportunidade dele e foi um dos poucos que ainda não iniciou uma partida comigo”, comentou o treinador.

O clube aproveitará o jogo para homenagear as 11 vítimas fatais do atentado a uma sinagoga em Pittsburgh, nos Estados Unidos, no último dia 27. Os titulares entrarão em campo com os nomes dos judeus mortos gravados no uniforme. Os reservas levarão o nome de povos que sofreram com genocídios: armênios, guatemaltecos, chineses, ruandeses, namibianos, curdos, ciganos, timorenses, bengaleses, gregos e cambojanos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!