Com planos ambiciosos e Kaká no elenco, Orlando City quer ganhar o mundo


O Orlando City vai disputar no próximo ano a sua segunda temporada na Major League Soccer (MLS), a divisão principal do futebol dos Estados Unidos. Mas já olha para a frente, bem adiante. O plano é ganhar e conquistar um número cada vez maior de simpatizantes em países de todos os continentes. Para o Brasil, o objetivo também é ambicioso: tornar-se o segundo time da grande maioria do fãs do futebol no País.

A evolução contínua do clube fundado em 2010 em uma das principais e mais conhecidas cidades da Flórida é parte importante do plano de negócios desenvolvido por seu proprietário, o brasileiro Flávio Augusto da Silva. E está intrinsecamente ligada à expansão da MLS, a liga que mais cresce no planeta.

Para isso, um jogador brasileiro exerce papel fundamental: Kaká. “Nosso objetivo é ter uma marca global de futebol. Ele representou um investimento que está conectado com esse objetivo”, disse Flávio ao jornal O Estado de S.Paulo. “O Orlando City passou a ser conhecido no mundo por causa também do Kaká”.

Mas o craque brasileiro é apenas um dos pilares da expansão pretendida – e do índice já obtido. A própria escolha da cidade em que o time está instalado foi feita considerando-se o mercado e as possibilidades de negócios. E o “martelo” foi batido após uma pesquisa sinalizar que Orlando era mais indicada do que Atlanta, que também estava na concorrência para receber o clube.

O potencial do paraíso turístico da Flórida ganhou de goleada da cidade localizada na Geórgia. “Orlando recebe quase 60 milhões de turistas por ano. O Brasil inteiro recebe cinco milhões e na Copa (de 2014) recebeu seis”, comparou Flávio, que comprou a franquia em fevereiro de 2013. “A gente identificou na cidade esse potencial extra que nos daria uma força a mais para promover o nosso clube no mundo inteiro”.

Há vários passos planejados. Um deles é tornar o Orlando City forte na China e, por extensão, na Ásia. Para isso, está sendo acertada uma excursão do time pelo país. “A gente deve fazer amistosos lá em fevereiro. Kaká tem um apelo muito forte na China, é muito admirado”.

Na Europa, o meia eleito o melhor jogador do mundo em 2007 já esta ajudando o clube a decolar. O Orlando é o clube da MLS que tem mais partidas exibidas pelas tevês do continente. A Liga vende os direitos da competição – os direitos são negociados para mais de 100 países -, mas são as emissoras de cada país que decidem quais partidas exibirão.

No Brasil, a acolhida também tem sido boa, disse o proprietário do Orlando City. “Os jogos do Orlando têm 55% a mais de audiência do que os dos outros clubes. O curioso é que o fator principal não é o Kaká e sim a nossa torcida, que é muito animada. Todos os jogos estão lotados e isso motiva, aumenta o interesse”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora