Com fim de jejum de Ricardo Oliveira, Atlético-MG vence e complica Fluminense


Em um duelo movimentado no Independência, o Atlético Mineiro fez a sua parte para se manter no G4 do Campeonato Brasileiro e derrotou neste sábado o Fluminense por 2 a 1, em partida válida pela 14ª rodada, colocando o adversário sob o risco de terminar o fim de semana na zona de rebaixamento.

Ricardo Oliveira encerrou um jejum de 15 jogos sem gols pelo Atlético-MG, marcando o segundo do time – o primeiro foi de Cazares, destaque da equipe na partida. Já Nenê, que entrou no intervalo, errou o passe que originou a jogada do gol do centroavante, até fez o seu nos minutos finais, mas acabou expulso por reclamação ao término do duelo.

O triunfo coloca o Atlético-MG com 27 pontos, na quarta posição. E o Fluminense parou nos 12, em 16º lugar, mas podendo ser ultrapassado pelo Cruzeiro, que abre o grupo da degola e vai visitar o Avaí no domingo.

Em situações bem opostas, portanto, os times voltarão a jogar pelo Brasileirão no próximo fim de semana. O Atlético-MG vai visitar o Athletico-PR no sábado, na Arena da Baixada. No dia seguinte, o Fluminense receberá o CSA, no Maracanã.

O JOGO – Não importou o fato de o jogo ser disputado em Belo Horizonte. Seguindo a estratégia de Fernando Diniz, o Fluminense entrou em campo posicionado no campo de ataque e valorizando a posse de bola. Mas isso não significou domínio do jogo pela equipe carioca, mas um duelo eletrizante, pois os visitantes também davam muito espaço para o Atlético-MG atacar, o que rendeu diversas oportunidade de gol para os dois lados.

Tanto que o primeiro lance que chamou a atenção no Independência foi atleticano, com Ricardo Oliveira acertando a trave em cabeceio certeiro, mas em impedimento. E em busca de acabar com o seu jejum de gols, o atacante ainda desperdiçaria outra chance, numa jogada em que titubeou antes de finalizar, tentando driblar Muriel ao invés de acionar Vinícius, e depois parando no goleiro.

O Fluminense, por sua vez, parecia se sentir à vontade com a sua postura, não alterada nem quando o Atlético-MG ameaçava. E chegou algumas vezes com perigo, também aproveitando os vacilos defensivos do adversário, que também apresentou problemas na marcação, especialmente em jogadas aéreas.

Com o jogo disputado em ritmo frenético, parecia óbvio que logo um gol sairia. E embora ele tenha demorado, surgiu aos 41 minutos. No lance, Patric recebeu pela direita e cruzou. Digão fez o corte parcial, mas Cazares pegou o rebote e bateu rasteiro: 1 a 0.

Para piorar a situação do Fluminense, além de ir ao intervalo perdendo, o time ainda ficou sem o centroavante Pedro, lesionado. E em busca de uma reação, Diniz mexeu duas vezes no time para a etapa final, com as entradas de Nenê e João Pedro.

As trocas, porém, não mudaram muito a lógica do jogo, movimentado e com o Atlético-MG tendo espaço para criar suas oportunidades. E chegando aos segundo gol aos cinco minutos, quando pressionou a saída de bola, interceptou passe de Nenê com Elias, que acionou Ricardo Oliveira. Ele bateu no canto e enfim voltou a marcar pelo time.

A partir daí, o Atlético-MG não se preocupou mais tanto em pressionar o Fluminense na saída de jogo. Mas continuou tendo oportunidades de gol. Os visitantes, por sua vez, se desorganizaram. Tiveram um gol bem anulado de Yoni González por impedimento, confirmado pelo VAR. E quando conseguiam criar, pararam na atuação segura do goleiro Cleiton.

Até que o Fluminense diminuiu a sua desvantagem aos 42 minutos. Em bela jogada individual de João Pedro, cruzou para Nenê finalizar às redes. O gol movimentou ainda mais a parte final do jogo, com o time carioca assustando em alguns lances, mas não conseguindo o empate.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 X 1 FLUMINENSE

ATLÉTICO-MG – Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Ramón Martínez, Elias, Vinícius, Cazares (Geuvânio) e Chará; Ricardo Oliveira (Alerrandro). Técnico: Rodrigo Santana.

FLUMINENSE – Muriel; Igor Julião, Nino, Digão e Caio Henrique; Allan, Daniel (Wellington Nem) e Paulo Henrique Ganso; Marcos Paulo (Nenê), Yony González e Pedro (João Pedro). Técnico: Fernando Diniz.

GOLS – Cazares, aos 41 minutos do primeiro tempo. Ricardo Oliveira, aos cinco, e Nenê, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).

CARTÕES AMARELOS – Vinícius, Patric, Otero e Geuvânio (Atlético-MG); Wellington Nem (Fluminense).

CARTÃO VERMELHO – Nenê (Fluminense).

RENDA – R$ 352.497,00.

PÚBLICO – 19.081 torcedores.

LOCAL – Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora