Com Dedé na mira do Fla, Cruzeiro diz que multa é de R$ 330 mi e nega negociação

Com Dedé na mira do Flamengo, a diretoria do Cruzeiro se manifestou nesta quarta-feira através de um comunicado oficial em…


Com Dedé na mira do Flamengo, a diretoria do Cruzeiro se manifestou nesta quarta-feira através de um comunicado oficial em que garante não ter interesse em negociar o zagueiro, lembra que a multa contratual do jogador é de R$ 330 milhões e assegura que o defensor vai se apresentar com seus companheiros na quinta-feira para iniciar os trabalhos da pré-temporada.

De acordo com a nota, o Cruzeiro comunicou o Flamengo em meados de dezembro que não possui interesse em negociar Dedé. “Não há nenhuma negociação em andamento envolvendo a transferência do jogador. Há cerca de 15 dias, o Cruzeiro informou ao Flamengo que não tem interesse em negociar o defensor, que teve sua multa contratual reajustada para R$330 milhões para transferência nacional e internacional”, afirmou.

Assim, a direção crê que Dedé vai participar da reapresentação do elenco na quinta, visando a temporada 2019. “O Cruzeiro Esporte Clube vem a público dar uma resposta à sua imensa torcida sobre a situação de Dedé. O zagueiro, que tem contrato até o dia 31 de dezembro de 2021, se reapresenta nesta quinta-feira, na Toca da Raposa 2, para início da pré-temporada do clube”, diz o time mineiro.

Dedé foi adquirido pelo Cruzeiro em 2013, mas o time mineiro não usou recursos próprios na aquisição junto ao Vasco, ficando apenas com o direito de receber uma “taxa de vitrine”, de 20%, para um futura venda. Os diretos do jogador, então, ficaram divididos entre D.I.S Esportes e Organização de Eventos Ltda – 51,91%; GT Sports Assessoria Esportiva Ltda – 6,5%; Marcus Vinicius Sanchez Secundino – 30,5%; e Giscard Salton – 11,09%.

O Cruzeiro, porém, assegura que possui autonomia para definir se negocia Dedé, pois há alguns anos a Fifa vetou a participação de terceiros nos direitos econômicos dos jogadores. O clube mineiro também negou que esteja sendo pressionado a realizar a venda pelos investidores.

O Grupo DIS também se manifestou sobre o tema em nota oficial, repetindo a negativa do Cruzeiro. E apontou que respeita o desejo de Dedé de permanecer no clube mineiro. “O Dedé possui contrato com o Cruzeiro, e o Grupo DIS está completamente alinhado com a vontade do jogador e seu empresário, Magrão. Como investidores, a venda seria de nosso interesse, mas o desejo do atleta está acima de tudo”, afirma o grupo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora