Com 20 títulos pelo Real, Sergio Ramos mira recorde do ídolo Gento

Com 85 anos de idade, Gento é o único jogador da história a ter conquistado por seis vezes o título da Liga dos Campeões


Ao conquistar o Mundial de Clubes da Fifa pelo Real Madrid no último sábado, quando fez o terceiro gol da vitória por 4 a 1 sobre o Al Ain na final da competição, em Abu Dabi, Sergio Ramos passou a ostentar 20 títulos com a camisa do time espanhol. Essa mesma marca possui o lateral brasileiro Marcelo, contemporâneo do zagueiro na equipe.

Os dois já conquistaram quatro troféus da Liga dos Campeões da Europa, quatro do Mundial de Clubes, três da Supercopa da Europa, quatro do Campeonato Espanhol, dois da Copa do Rei e três da Supercopa da Espanha. Eles são os dois jogadores mais vencedores do atual elenco merengue, que atrás desta dupla tem como atleta com mais laureado o francês Karim Benzema, com 17 taças.

Foto: Facebook_FIFA World Cup / Reprodução
“Eu gostaria de entrar na lista de jogadores do Real Madrid com mais troféus”, comentou Sergio Ramos

Ao comentar a sua marca, Sergio Ramos expressou o desejo de alcançar o recorde do ex-atacante Gento, jogador com o maior número de títulos na história do Real, com 23 ao total. “Esse (20 troféus que ganhou) é um número que você não imagina quando começa a jogar futebol e com o tempo percebe o que está conseguindo. A título pessoal, eu gostaria de entrar na lista de jogadores do Real Madrid com mais troféus. Gento é o que mais ganhou, com 23”, lembrou o capitão do time madrilenho.

Com 85 anos de idade completados em outubro passado, Gento é o único jogador da história a ter conquistado por seis vezes o título da Liga dos Campeões. Ele foi campeão de forma consecutiva da competição entre 1956 e 1960 e depois voltou a erguer esta taça em 1966. Para completar, o ex-ponta-esquerda faturou um Mundial de Clubes, ganhou em 12 ocasiões o Campeonato Espanhol e ainda ajudou o time a vencer duas edições da Copa da Espanha e outras duas da Copa Latina.

Gento disputou 601 jogos com a camisa do Real Madrid entre 1953 e 1971, sendo que neste longo período marcou 182 gols. Ele formou uma lendária linha ofensiva com Di Stéfano, Kopa, Rial e Puskas, com a qual o time ganhou os seus cinco títulos europeus seguidos entre 1956 e 1960.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!