Ceni se despede do Fortaleza: ‘Me fez uma pessoa melhor e um treinador vitorioso’


Um dia depois de acertar a sua saída do Fortaleza e assinar contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2020, o técnico Rogério Ceni se despediu do clube cearense nesta segunda-feira. Pelas redes sociais, em seu Facebook, agradeceu o apoio de torcedores, funcionários e dirigentes do time de Fortaleza, onde chegou em novembro de 2017 e venceu a Série B do Campeonato Brasileiro (2018), o Campeonato Cearense (2019) e a Copa do Nordeste (2019).

Nas declarações, o treinador confessa que o Fortaleza foi responsável por transformar a carreira dele como comandante. “Vim reconhecido como goleiro do São Paulo e saio como técnico do Fortaleza. Foi um prazer fazer parte da história desse gigante!”, disse. “Tenho a mais absoluta certeza de que saio daqui melhor do que quando entrei. O Fortaleza me fez uma pessoa melhor e um treinador vitorioso em constante aprendizado”.

“Aos meus jogadores, obrigado por trazerem na alma e no coração um Leão Guerreiro. Vocês deram e deixaram o máximo de si sempre. Aos funcionários de todas as áreas do clube, que me fizeram estar em casa mesmo em um dia dos Pais longe dos filhos. Ao Presidente Marcelo Paz, visionário e comprometido na consolidação de um trabalho sério, diferenciado e ao corpo diretor do Clube fica o meu agradecimento por terem feito sempre o melhor”, afirmou Rogério Ceni, que não se esqueceu da torcida.

“Aos torcedores do Fortaleza, vocês são o melhor que um clube pode esperar da sua torcida, vocês são a verdadeira essência dele. Por fim, meu obrigado aos meus amigos mais próximos pelo apoio em todos os momentos”, completou.

No comando do clube cearense, Rogério Ceni trabalhou em 94 jogos oficiais com 51 vitórias, 18 empates e 25 derrotas, tendo um aproveitamento de 60,63%. Nesta segunda-feira contra o CSA, em Maceió, o Fortaleza será dirigido interinamente por Marconne Montenegro, do time sub-20.

No Cruzeiro, onde será apresentado na tarde desta terça-feira, o ex-goleiro substituirá Mano Menezes, que deixou o cargo na última quarta após a derrota para o Internacional por 1 a 0, em Belo Horizonte, pela rodada de ida das semifinais da Copa do Brasil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora