Atlético-MG vira sobre La Equidad e fica a um empate da semi da Sul-Americana


O Atlético-MG está a um empate da semifinal da Copa Sul-Americana. Nesta terça-feira à noite, no Estádio Independência, a equipe mineira derrotou o La Equidad, da Colômbia, de virada, por 2 a 1. O jogo de volta será em Bogotá, na próxima terça-feira. A equipe que obtiver a vaga vai enfrentar o Colón, da Argentina, por uma vaga na final.

A rapidez e a habilidade do La Equidad surpreenderam o Atlético-MG nos primeiros minutos de jogo. Logo aos 20 segundos, o atacante canhoto e grandalhão Ethan González arriscou de bem longe e fez Cleiton fazer boa defesa.

Com toques de bola muito rápidos, os colombianos chegaram mais uma vez na área atleticana e Elias acertou um chute no peito de Motta. Pênalti, que Camacho bateu com grande categoria para abrir o placar: 1 a 0, aos sete minutos.

Empurrado pela torcida, o Atlético-MG acordou. Com boa atuação do equatoriano Cazares, a equipe mineira levou grande perigo ao gol de Novoa, que fez pelo menos duas grandes defesas. Uma em chute de longa distância de Cazares e outra em forte cabeçada de Réver. O goleiro ainda teve por duas vezes a ajuda da trave.

O Atlético-MG merecia o empate e ele veio aos 28 minutos. Após cobrança de falta de Cazares na intermediária, Igor Rabello, com boa participação ofensiva, brigou pela bola e Jair pegou o rebote. O volante encheu o pé: 1 a 1.

Com domínio da bola, o Atlético-MG poderia ter conseguido a virada na primeira etapa, mas faltou um pouco de tranquilidade na finalização de três boas jogadas.

No ímpeto de conseguir a vantagem no placar, a equipe de Rodrigo Santana se abriu e foi sofrer o primeiro contra-ataque aos 41 minutos. Mas o maior perigo veio aos 47, após cobrança de escanteio. Mahecha cabeceou forte e a bola explodiu no travessão de Cleiton.

O La Equidad voltou mais ofensivo no início do segundo tempo, mas o entusiasmo foi semelhante ao da primeira etapa. Aos poucos, o Atlético-MG retomou o domínio do jogo, mas insistiu demais nas bolas alçadas na área, o que facilitou o trabalho da zaga colombiana.

Aos dez minutos, Ethan González recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Rodrigo Santana demorou até os 17 para colocar Otero no lugar de Fábio Santos. Aos 19, Jair é derrubado na área. Com ajuda do VAR, o árbitro apontou pênalti. Cazares bateu, Novoa defendeu parcialmente e Otero marcou no rebote. Em nova ação do VAR, foi flagrada a invasão da área do venezuelana: gol anulado.

O gol desnorteou um pouco o Atlético-MG, que precisou de uns dez minutos para se recuperar no jogo. Otero, Réver e Ricardo Oliveira tiveram chances, mas erraram o alvo. Rodrigo Santana trocou o volante Jair pelo atacante Alerrandro, aos 32 minutos.

Quando se imaginava uma pressão atleticana na área colombiana, o gol veio de longe. Elias arriscou da intermediária e a bola pegou grande efeito, enganando Novoa, aos 35 minutos. Daí até o final o Atlético-MG tentou o terceiro gol, mas falhou nas finalizações.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 2 x 1 LA EQUIDAD-COL

ATLÉTICO-MG – Cleiton; Patric, Igor Rabello, Rever e Fábio Santos (Otero); Jair (Alerrandro), Vinícius, Elias, Cazares e Chará (Luan); Ricardo Oliveira. Técnico: Rodrigo Santana.

LA EQUIDAD-COL – Novoa; Pacheco, Arboleda, Riquett e Torralvo; Pablo Lima, Motta, Mahecha, Palomeque (Matias), Mier (Peralta) e Camacho (García); Ethan González. Técnico: Humberto Sierra.

GOLS – Camacho (pênalti), aos 7, e Jair, aos 28 minutos do primeiro tempo. Elias, aos 35 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Fábio Santos, Jair, Camacho e Vinícius.

CARTÃO VERMELHO – Ethan González.

ÁRBITRO – Mario Díaz de Vivar (PAR).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora