Atlético-MG encara Botafogo em casa para definir futuro e salvar temporada

O Atlético-MG atua neste sábado para salvar a sua temporada e não depender do Atlético-PR para saber qual competição internacional…


O Atlético-MG atua neste sábado para salvar a sua temporada e não depender do Atlético-PR para saber qual competição internacional disputará no próximo ano. Às 19 horas, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o time recebe o Botafogo pela rodada final do Campeonato Brasileiro e precisa vencer para assegurar presença na próxima edição da Copa Libertadores.

Com 56 pontos, o Atlético-MG ocupa o sexto lugar no Brasileirão e briga pela última vaga no torneio com o Atlético-PR, em sétimo com 54. Assim, em caso de tropeço, terá de torcer para o clube paranaense não vencer o Flamengo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, também às 19 horas deste sábado, obtendo a vaga na Libertadores.

Mas se tudo der errado neste sábado, o Atlético-MG ainda terá uma chance final de se classificar ao torneio. Será em caso de conquista da Copa Sul-Americana pelo Atlético-PR na decisão contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, que está prevista para os próximos dias 5 e 12.

Neste sábado, então, o Atlético-MG jogará para não ficar nas mãos do Atlético-PR e voltar a disputar a Libertadores, torneio que participou pela última vez em 2017. Seria a salvação de uma temporada em que o time não conquistou títulos, reformulou o seu elenco, está no terceiro técnico e viu o seu presidente, Sérgio Sette Câmara, esnobar a Copa Sul-Americana após a equipe, cheia de reservas, ser eliminada pelo San Lorenzo.

Contratado para recuperar um clube que estava em declínio após chegar até a ocupar a vice-liderança do Brasileirão, Levir Culpi vai comandar o Atlético-MG apenas pela nona vez nesta quinta passagem pelo clube. E após um início titubeante, com quatro tropeços seguidos, venceu três dos últimos quatro jogos para recuperar a equipe.

A situação só não é melhor porque o Atlético-MG perdeu no último final de semana para o Santos. E Levir Culpi vai apostar novamente em um meio de campo ofensivo, sem um primeiro volante de origem, algo que foi alvo de críticas no revés na Vila Belmiro. Desta vez, porém, o Atlético-MG será mandante. E o técnico, mais uma vez, vê Adilson e José Welison sofrendo com problemas físicos. Assim, manterá Matheus Galdezani na formação titular.

“A gente tem uma vocação ofensiva porque queremos a vitória. Temos que arriscar. O que temos que cobrar é mais posicionamento defensivo dos que atacam. Eles conseguem fazer parte do sistema defensivo”, justificou Levir Culpi.

O treinador só fará uma mudança na escalação com o retorno do zagueiro Iago Maidana, que estava suspenso contra o Santos e voltará a jogar ao lado de Leonardo Silva. E também contará um reforço no ânimo dos seus jogadores, pois a diretoria acertou o pagamento dos salários que estavam atrasados.

Além disso, a torcida esgotou na última quinta-feira os ingressos para o jogo deste sábado, motivada a ajudar o Atlético-MG a decidir o seu futuro pelas próprias mãos e sonhando com dias melhores em 2019.

“Estou um pouco ansioso, mas gosto de jogar esses jogos grandes, importantes. Espero, como sempre, dar o meu melhor e ajudar o Atlético-MG a sair vitorioso e com essa classificação para a Libertadores. A gente teve altos e baixos no campeonato, deixamos muito a desejar, mas é o último jogo e vamos pensar apenas nele porque, para nós, é o jogo da vida, e para o planejamento do clube também”, afirmou Luan.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!