Após prometer voto em candidatura da América do Norte, CBF votou no Marrocos

Depois de anunciar publicamente que toda a América do Sul votaria em bloco pela candidatura tripla da América do Norte…


Depois de anunciar publicamente que toda a América do Sul votaria em bloco pela candidatura tripla da América do Norte – Estados Unidos, Canadá e México -, a CBF votou pela campanha do Marrocos para sediar a Copa do Mundo de 2026 na eleição ocorrida durante o Congresso da Fifa, em Moscou.

Nos documentos apresentados pela Fifa, o voto do Brasil foi marcado como para os norte-africanos. O presidente da CBF, coronel Antonio Nunes, admitiu que não queria ter votado na candidatura dos EUA, México e Canadá para sediar a Copa de 2026. “Era bom que fosse o Marrocos. Nunca teve Copa lá”, afirmara. Mas ele lamentou: “eu era apenas um voto”.

O cartola brasileiro insistiu que foi “injusto” dar a Copa pela segunda vez para os EUA e pela terceira vez aos mexicanos. “Nunca teve no Marrocos. Isso não é certo”, disse.

Com a decisão na eleição, a Copa do Mundo terá pela primeira vez uma sede tripla, com a maior parte dos jogos nos Estados Unidos. Antes, o evento só havia sido dividido em dois países, no Japão e na Coreia do Sul, em 2002, quando o Brasil faturou o pentacampeonato.

O Congresso da Fifa foi realizado na véspera da abertura da Copa do Mundo da Rússia. Nesta quinta-feira, a seleção anfitriã vai enfrentar a Arábia Saudita às 12 horas (horário de Brasília), em Moscou. A cerimônia de abertura terá início meia hora antes.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!